Governador Antonio Anastasia toma posse para segundo mandato neste sábado


O governador Antonio Anastasia e o vice-governador Alberto Pinto Coelho tomam posse para o mandato 2011-2014, neste sábado (1º), em Sessão Solene da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em Belo Horizonte, às 14h30. Em seguida, no Palácio da Liberdade, Anastasia fará um pronunciamento e receberá cumprimentos.

Na Assembleia Legislativa, o governador Antonio Anastasia será recebido com Honras Militares e passará pela ala formada por Dragões da Inconfidência. Durante a sessão solene, haverá a entrega da declaração de bens dos empossados, que farão a leitura do compromisso constitucional na tribuna do Plenário. Em seguida, será lido o termo de posse do governador e do vice-governador.

Após o encerramento da solenidade na Assembleia Legislativa, Antonio Anastasia segue para a cerimônia comemorativa à posse na Praça da Liberdade. O governador fará um pronunciamento da sacada principal do Palácio da Liberdade, antiga sede do Governo de Minas, e, aos pés da escadaria principal, no hall de entrada, receberá cumprimentos.

Biografia do governador Antonio Anastasia

Antonio Augusto Junho Anastasia é governador de Minas Gerais pelo segundo mandato consecutivo. Ele foi reeleito em 2010, com 6.275.520 votos, o que representa 62,72% dos votos válidos. O seu primeiro mandato como governador iniciou-se em 31 de março de 2010, após a desincompatibilização de Aécio Neves. Anastasia era vice-governador do Estado desde 2006.

Com 49 anos, Antonio Anastasia dedica-se há 26 à administração pública e participa há 20 da vida política de Minas Gerais. É um profundo conhecedor dos problemas e demandas dos municípios, atuou em importantes momentos da história do Estado, como na implementação da Constituinte Mineira, entre 1988 e 1989.

Professor da Escola de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) desde 1993 e mestre em Direito Administrativo, Antonio Anastasia ingressou na vida pública na Fundação João Pinheiro (FJP). Em 1988 e 1989, assessorou o relator da Assembleia Estadual Constituinte, deputado Bonifácio Mourão, na elaboração da “Constituição modelo”, assim conhecida pelos avanços no funcionamento da Administração Pública, na política de descentralização da ação governamental e na definição dos parâmetros para o exercício das políticas públicas.

Em 1991, assumiu o primeiro cargo na administração do Executivo estadual, como secretário-adjunto de Planejamento e Coordenação Geral do então governador Hélio Garcia. Em 1994, já assumia as funções de secretário de Estado de Cultura e de Recursos Humanos e Administração.

Na Secretaria de Estado de Planejamento e Coordenação Geral, cuidou da implementação da Constituição do Estado, com o então secretário Paulo Paiva. Nesse período, o sistema de planejamento do Estado foi revigorado e foram alcançados grandes sucessos como a duplicação da Rodovia Fernão Dias, o Programa de Saneamento Ambiental Metropolitano de Belo Horizonte (Prosam) e o Programa de Saneamento Ambiental, Organização e Modernização dos Municípios (Soma).

Entre 1995 e 1999, Antonio Anastasia exerceu o cargo de secretário-executivo do Ministério do Trabalho, quando iniciou a modernização da legislação trabalhista para fortalecer a negociação coletiva. Os projetos da pasta, sob coordenação do ministro Paulo Paiva, foram centrados no prestígio da chamada via negocial, visando ao fortalecimento dos sindicatos e, ao mesmo tempo, um processo vigoroso de descentralização dos recursos do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT), bem como de qualificação do corpo técnico do Ministério do Trabalho e dos Fiscais do Trabalho por todo Brasil. Foi importante, ainda, a criação do grupo móvel de fiscalização e a intensificação do combate ao trabalho escravo no país.

Em 1999, tornou-se secretário-executivo do Ministério da Justiça, atuando diretamente nas políticas de combate às drogas e à criminalidade organizada. Foi realizado também o 1º Plano Nacional de Segurança Pública.

Em 2001, retornou a Belo Horizonte e voltou a lecionar na UFMG. Em 2002, formulou o plano de governo do então candidato ao Governo de Minas, Aécio Neves. Vencidas as eleições, foi designado para o cargo de coordenador da equipe de transição. Em 2003, assumiu a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, onde estruturou e conduziu os compromissos que inspiraram o inovador programa chamado “Choque de Gestão”.

Belo Horizonte

Antonio Anastasia nasceu em Belo Horizonte. É filho do comerciante Dante Anastasia e da professora de Matemática aposentada, Ilka Junho Anastasia. Tem duas irmãs - Carla e Fátima -, ambas professoras universitárias.

Em 1979, ingressou na Faculdade de Direito da UFMG e participou ativamente do Centro Acadêmico Afonso Pena. Graduado em 1983, recebeu o Prêmio Barão do Rio Branco por ter sido o melhor aluno de sua turma. Também na UFMG, obteve o título de Mestre em Direito Administrativo, defendendo dissertação sobre o Regime Jurídico Único, que versava sobre os servidores públicos.

fonte: Ag. Minas

Comentários