Minas proíbe uso de celular em agências bancárias


O uso do telefone celular em agências bancárias e outras instituições financeiras será proibido em Minas Gerais nos próximos dias, tão logo o governador Antonio Anastasia (PSDB) sancione a lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado na noite de quarta-feira (15).

Por meio de sua assessoria de imprensa, o tucano informou que vai sancionar a lei, que visa conter os crimes batizados de "saidinha de banco" --solicitada pelo comando da Polícia Militar.

Comum nas grandes cidades, esse tipo de crime consiste no assalto a clientes na saída das agências logo após sacarem dinheiro.

Pela lei, os usuários dos bancos e instituições financeiras poderão portar o celular dentro das agências, mas ficam impedidos de discar ou atender a chamadas. A lei não especifica a situação dos empregados dessas instituições, mas permite o uso com autorização da gerência.

Algumas cidades do país já adotam essa medida como forma de segurança.

Em junho deste ano, durante audiência pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte, o coronel Cícero Nunes Moreira, comandante do CPC (Comando de Policiamento da Capital), apresentou dados da PM indicando que, em média, 74 pessoas por mês são vítimas da "saidinha de banco" em Belo Horizonte.

A lei aprovada determina ainda que os bancos tenham câmeras externas de segurança e que coloquem biombos nos caixas eletrônicos para dificultar a visão de quem está sacando dinheiro.

Apesar de ser fora das agências onde a maioria dos assaltos ocorrem --após pessoas de dentro das agências indicarem via celular a pessoa a ser roubada do lado de fora--, esse tipo de monitoramento não existe, segundo o deputado Délio Malheiros (PV).

A maior parte dos bancos faz o monitoramento por meio de câmeras apenas na parte interna das agências.

fonte: Folha.com.br

Comentários