Cuidados com as crianças no verão evitam contaminações


O verão, época de calor intenso e período de férias escolares, é também uma estação propensa para a disseminação de infecções que podem acabar estragando a diversão das crianças. Por isso a atenção às medidas de proteção são muito importantes.

Segundo o médico do Hospital Infantil João Paulo II (HIJPII), da Rede Fhemig, Luciano Amedee Peret Filho, uma infecção comum nessa época do ano é a contaminação por bactérias, principalmente as causadoras de diarreias e vômitos. Apenas no mês de dezembro de 2010, início do verão e das férias escolares, 272 crianças foram atendidas no HIJPII com esses sintomas.

O médico do HIJPII explica que é preciso tomar medidas de prevenção para evitar as contaminações. “Essas bactérias são transmitidas pelos alimentos e pela água. É necessário ficarmos atentos aos cuidados, principalmente com a higiene das mãos e procurarmos o consumo apenas de alimentos cuja procedência seja confiável”.

As bactérias Salmonela ou Stafilococus, algumas das principais causadoras de vômitos e diarreias, produzem toxinas que podem contaminar alimentos, como maioneses caseiras, sanduíches e lanches armazenados de forma inapropriada. Outra ameaça é a bactéria Shiguela, que, segundo o médico Luciano Amedee, é mais invasiva e pode apresentar quadros graves de diarreia com sangue.

Os cuidados para evitar que as crianças sejam contaminadas por essas bactérias são simples:

- Ter atenção à qualidade da água consumida

- Evitar consumo de alimentos preparados na rua sem a higiene necessária

- Evitar locais com aglomerações de pessoas e optar por passeios ao ar livre

- Manter as mãos limpas

- Beber muito líquido

O médico Luciano Amedee chama a atenção ainda para os cuidados com outras doenças que podem ocorrer nesse período pós-chuva, entre elas a dengue. No caso de locais que estão sofrendo com enchentes, o perigo é a Leptospirose, causada pelo contato com a urina de animais como cães e ratos, infectados pela bactéria. A doença pode causar icterícia, febre, hemorragia, dor muscular e aumento do fígado e do baço.

Fonte: Ag. Minas

Comentários