Os jogos podem ser aliados à educação socioambiental dos brasileiros


Uma pesquisa realizada pela emissora de TV Nickelodeon mostrou que o brasileiros mirins são os latino-americanos que menos praticam esportes nas escolas e menos se preocupam com o meio ambiente e a sustentabilidade. De acordo com o novo estudo, 56% das crianças brasileiras dão atenção ao meio ambiente, enquanto países como México, Venezuela e Chile apresentam índices de 84%, 73% e 70%, respectivamente.

De acordo com a pesquisa, os brasileirinhos não sabem muito o que fazer pela sustentabilidade, mas buscam desempenhar o básico, como: não jogar lixo na rua; não escovar os dentes com a torneira aberta; e demorar pouco tempo no banho. Mas, apesar de ainda estarem aprendendo sobre cuidados com o meio ambiente, a pesquisa mostrou que as crianças brasileiras são bastante suscetíveis a ações ecológicas de empresas - como plantar mudas nativas ou utilizar papéis reciclados.

Os jogos são aliados


Para tentar mudar esse cenário, professores e pais tentam educar as crianças por meio de jogos e atividades lúdicas. Segundo a educadora de infância Mônica Semedo "ao jogar, a criança aprende a conviver em grupo e a lidar com frustrações quando não ganha o jogo, apura a concentração e a atenção sobre tudo o que está à sua volta".

Esse tipo de atividade também é incentivada por institutos que trabalham com a divulgação de práticas sustentáveis, como o consumo consciente e a reciclagem, por exemplo. De acordo com o Instituto Akatu, os jogos contemporâneos podem ajudar nessa lição. Os chamados "ecojogos" são uma alternativa educacional a ser utilizada, pois divertem e transmitem mensagens em prol do meio ambiente e de atitudes sustentáveis.

Tabuleiro ou virtual

Nessa linha seguem jogos de tabuleiro como o Banco Imobiliário Sustentável e o Negócio Sustentável, que ensinam crianças a administrarem seus bens e negócios de forma socialmente responsável. Mas também há os jogos virtuais, para serem jogados contra adversários conectados pela internet, como o WeAtheR: um game ao estilo do famoso WAR, um jogo de disputa de territórios e ataques a outros países com exércitos por terra, água ou ar. Nessa versão produzida pelo Greenpeace os ativistas devem cuidar de territórios devastados por desastres naturais ou escassez de água e comida.
Com o mesmo objetivo de desenvolver o pensamento sustentável entre as crianças, pesquisadores da Universidade de Leicester, do Reino Unido, criaram "O Jogo da Sustentabilidade", inspirado em um jogo de milhares de anos chamado Bao - jogado com pedras e duas fileiras de oito buracos no chão.

O jogo desenvolvido em contato com a população do Lago Bogoria, no Quênia, já está disponível para alunos de mais de 14 mil escolas britânicas. Como desafio, as crianças devem aprender a usar recursos naturais de maneira equilibrada e sustentável. A moral do jogo é mostrar que todas as partes do ecossistema estão interligadas e como o uso incorreto de uma gera impacto sobre a outra.

fonte: Portal Eco

Comentários