Cresce o número de empresas constituídas em Minas Gerais em 2010

Aumento contabilizado pela Jucemg foi de 6,58%, sendo que o maior número de empresas abertas foi registrado em Belo Horizonte


Minas Gerais registrou, no ano passado, um crescimento de 6,58% no número de empresas abertas em todo o Estado. De acordo com dados da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg), foram constituídas em 2010 58.377 novos empreendimentos. Esse número não inclui os microempreendedores individuais, que deixaram de ser registrados pelas juntas comerciais no ano passado.


Em 2009, foram constituídos 54.772 novos empreendimentos, além de 10.163 empreendedores individuais que entre julho de 2009 e fevereiro de 2010 eram registrados nas juntas comerciais. A partir de fevereiro de 2010, esses registros passaram a ser feitos diretamente no portal do empreendedor Individual (www.portaldoempreendedor.gov.br), com remessa posterior ao Registro Mercantil. Entre as vantagens oferecidas por essa lei está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.

Empresas por região

O maior número de novos negócios foi registrado em Belo Horizonte, município que recebeu no ano passado 21.646 empresas. Em Juiz de Fora foram abertos 3.502 empreendimentos, seguido por Uberlândia com 3.352, Varginha com 3.291 e Montes Claros, com 3.188. Em dezembro último, foram constituídas pela Jucemg 4.598 empresas. Destas, 1.967 do setor de comércio, 440 da indústria e 2.191, dos serviços.

O prazo médio de abertura de empresas no Estado, em 2010, foi de nove dias. Para a secretária-geral da Junta Comercial, Marinely Bomfim, esses resultados foram alcançados graças à consolidação do Minas Fácil em todo o Estado. O programa, lançado em 2005, faz parte do projeto estruturador Descomplicar e foi criado para simplificar, racionalizar e desonerar o processo de registro e legalização de um empreendimento.

“Outros fatores que contribuíram para isso foram, entre eles, o aperfeiçoamento dos sistemas Módulo Integrador, Consulta de Viabilidade e do Sistema de Registro Mercantil, da implantação do sistema de pagamento pela internet (DAE online) e da emissão do DAE consolidado (para pagamento de todas as taxas de abertura de empresas em um único: Fazenda estadual, meio ambiente, vigilância sanitária e bombeiros)”, completou a secretária-geral da Jucemg.

fonte: Ag. Minas

Comentários