Baixa renda se sente discriminada pelo varejo

Estudo aponta que setor comercial precisa melhorar atendimento aos clientes das classe C, D e E

Por Cláudio Martins, do Mundo do Marketing | 22/03/2011
pauta@mundodomarketing.com.br

Estudo aponta que setor comercial precisa melhorar atendimento aos clientes das classe C, D e E

Consumidores das classes populares não se sentem bem atendidos pelo varejo, segundo o levantamento realizado pela consultoria Plano CDE. A pesquisa ouviu 1.600 pessoas de todas as classes sociais, em São Paulo e Recife. O estudo apresenta uma percepção do próprio consumidor, que nota uma diferença no atendimento aos públicos A e B. Cerca de 25% dos clientes populares afirmaram não sentirem confiança no momento de compra.

O resultado pode impactar a auto-estima do consumidor e a forma como este se relaciona com o varejo, potencializando o receio de adquirir algo novo. Já para os clientes A e B essa baixa estima se reflete, respectivamente, em apenas 7% e 13% dos entrevistados. Outro ponto relevante do levantamento mostra que o descontentamento com lojas cheias não é um privilégio da elite. A insatisfação chega a 62% e 64% para as classes A e B, respectivamente, e o índice se mantém muito próximo nos grupos populares, alcançando 65% (C), 61% (D) e 59% (E).

Comentários