Aluno de escola pública do centro-oeste mineiro vence concurso de empreendedorismo


Rafael, vencedor vestido de branco.

Rafael Resende, aluno da Escola Estadual Santo Tomaz de Aquino, de Divinópolis, conquistou o primeiro lugar do Concurso Saber Crescer, organizado pela Junior Achievement em parceria com o Citi Foundation. O prêmio visa incentivar o espírito empreendedor dos jovens e teve a participação de mais de 13 mil estudantes da rede pública de oito estados brasileiros.
Rafael tem 18 anos e está no 3º ano do ensino médio. Inspirado por seu pai, que administra pequenos negócios, tornou-se um apaixonado por gestão financeira. O estudante teve a chance de testar seus conhecimentos e habilidades pela primeira vez em 2010, quando ele e um grupo de 20 colegas participaram de um projeto da escola para montar uma mini-empresa.
“Na ‘Esmata’ tive a chance de agir como um gestor. No início do processo nós ganhamos ações que tínhamos que vender. Foi com esse dinheiro que mantivemos a empresa e montamos o produto final”, ressalta Rafael. “Tínhamos que pagar pequenas despesas, como aluguel, contas de água, luz e telefone”. Os jovens foram orientados por profissionais que já atuam no mercado em diferentes áreas.
O grupo teve que criar um produto que pudesse ser vendido. O resultado foi a Sacolart, uma sacolinha de lixo para carro feita com TNT. “Foi muito bacana a experiência. Cada um ficou responsável por uma tarefa. Uns tiveram que cortar o TNT e os outros tiveram que fazer a colagem. Na hora de vender o produto, eu fui um dos que mais se destacou e recebi uma premiação por isso”, disse Rafael.
Entre as escolas onde o projeto da mini-empresa foi implantado, a E. E. Santo Tomaz de Aquino foi a que mais se destacou, por isso foi premiada pela emprega idealizadora do projeto, a Gerdau, multinacional líder na produção de aços longos nas Américas.
Após se destacar na venda da sacolinha, Rafael venceu o Concurso Saber Crescer. “A primeira parte teve provas on-line sobre gestão financeira. Como minha colocação foi boa, fui chamado para participar da etapa final em São Paulo. Lá eu fiz provas de múltipla escolha, participei de um jogo de perguntas e respostas, assisti a palestras e fui o estudante que mais conseguiu reunir pontos”.
Para se preparar Rafael utilizou o que aprendeu na escola e na internet e assistiu a vídeos postados no site do concurso. O estudante também dedicou cerca de duas horas por dia para os estudos de gestão. 
Segundo Rafael, além de prêmios, a experiência rendeu-lhe conhecimento. “Aprendi muitas coisas boas. As palestras me ensinaram sobre como administrar minhas dívidas, orçamento, finanças pessoais, entre outras coisas. Além disso, meus professores já me elogiaram e disseram que a minha postura melhorou na hora de apresentar trabalhos”.
Ag. Minas

Comentários