Estudo mostra que ver TV pode reduzir a expectativa de vida em quase cinco anos


Algumas horinhas diárias sentado na frente da TV pode parecer algo inofensivo, mas para os pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, esse hábito pode reduzir consideravelmente a expectativa de vida de uma pessoa.

Um estudo feito pela equipe e publicado na revista British Journal of Sports Medicine traça o impacto do hábito de passar horas na frente da televisão com o encurtamento da vida dos expectadores.

Segundo a pesquisa, pessoas que assistem, em média, 6 horas de TV por dia, podem ter suas vidas encurtadas em até 4,8 anos. Para aqueles que têm menos de 25 anos, cada 1 hora diária de televisão pode reduz a vida em 21,8 minutos.

Os australianos assistem, em média, 2 horas de TV por dia, enquanto os brasileiros vêem 1 hora, de acordo com o IBGE. Com isso, os homens da Austrália vivem cerca de 1,8 anos a menos em comparação com aqueles que não têm o hábito de ver TV, enquanto as australianas têm suas vidas reduzidas em 1,5 anos.

Para chegar aos resultados, os autores do estudo construíram uma tabela que associava riscos de mortalidade relatados em outras pesquisas com o tempo que os entrevistados passavam na frente da TV. Foram utilizados dados do Serviço Australiano de Estatística e do Estudo Australiano de Diabetes, Obesidade e Estilo de Vida.

Os autores justificam os resultados da pesquisa alegando que o hábito de ver TV “pode ser comparado com outros fatores de riscos de doenças crônicas, como inatividade física e obesidade”.

fonte Portal Eco

Comentários