sábado, 15 de setembro de 2012

Semana Nacional do Trânsito 2012 tem como tema “Não exceda a velocidade, preserve a vida”


Com o tema “Não exceda a velocidade, preserve a vida”,será lançada oficialmente nesta terça-feira (18), na Praça da Estação, em Belo Horizonte, a Semana Nacional de Trânsito 2012.
Sob a coordenação do DER/MG e em parceria com os órgãos e entidades do Sistema Nacional de Trânsito, serão realizadas diversas ações e mobilizações até o dia 25 de setembro em vários pontos da capital. Nos dias 17 e 27 de setembro também serão realizadas ações relacionadas com a programação, cuja íntegra pode ser acessada aqui.
Para a abertura oficial, no dia 18, estão programados eventos temáticos, com o objetivo de trabalhar e divulgar junto à sociedade civil diversos procedimentos e informações com o objetivo de promover a redução de acidentes de trânsito.
Tomando como base as ações da Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito, definida pela ONU para o período de 2011 a 2020 , o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) adotou para o ano de 2012 a questão da velocidade no trânsito como prioritária para se trabalhar a Semana Nacional de Trânsito. Daí , o tema: Não exceda a velocidade, preserve a vida.
O principal foco da campanha este ano é a conscientização de jovens entre 18 e 25 anos, considerados dentro do grupo de risco os mais vulneráveis aos acidentes de trânsito.
Para traçar e realizar as ações, o Contran definiu como prioridade a necessidade de unir esforços intersetoriais, visando a redução dos acidentes de trânsito.
Violência no trânsito tem proporções epidêmicas
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), são registradas mais de 1,3 milhão de mortes por ano. Há também milhões de pessoas feridas, algumas incapacitadas permanentemente. A faixa de 15 a 44 anos é a mais atingida, o que representa uma significativa parcela produtiva da sociedade.
Relatórios da OMS revelam que as perdas provocadas pela violência do trânsito são uma das maiores preocupações, caracterizando-se como um problema de saúde pública com proporções epidêmicas.
Na avaliação da entidade, será necessário desenvolver e/ou reforçar as ações de prevenção dessa violência em pelo menos 178 países, onde os índices de mortalidade no trânsito estão acima do razoável.
Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil registra um índice de 18,9 fatalidades por grupo de 100 mil habitantes.
Ag. Minas

Nenhum comentário:

Postar um comentário