quinta-feira, 12 de abril de 2012

Tarifa Social para serviços de tratamento de água beneficiará 3,5 milhões de pessoas em Minas


Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) alterou os critérios da Tarifa Social da Copasa. Com as mudanças, mais 737 mil famílias (correspondente a 2,5 milhões de pessoas) passam a ter direito ao benefício, além das 317 mil que já são beneficiadas atualmente. Ao todo, a partir deste ano, mais de 1 milhão de famílias (aproximadamente 3,5 milhões de pessoas)  terão direito à Tarifa Social.
A atual Tarifa Social, que hoje atinge 8,2% das famílias atendidas pela Copasa, só se aplica aos consumidores residenciais com consumo mensal até 15 metros cúbicos de água (equivalente a 15 mil litros) e cujo imóvel tenha no máximo 44 metros quadrados de área construída. Já o novo critério não fixa um consumo mínimo nem leva em conta a área construída da residência, mas apenas a renda do grupo familiar.
Moradores de unidades residenciais inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e cuja renda por pessoa seja menor que meio salário mínimo,  serão beneficiados pelo novo critério e poderão ter uma redução em suas contas de até 40%, dependendo do consumo.
Atualmente, nas cidades atendidas pela Copasa, estão cadastradas no CadÚnico cerca de 1.053.000 famílias, o equivalente a 27,5% de todas as famílias atendidas pela Copasa no Estado. Nos Vales do Jequitinhonha e do Mucuri, esse percentual chega a 39% das unidades servidas pela Copasa e no Norte de Minas, a 38%.
De acordo com a Arsae-MG, a adoção da Tarifa Social não acarretará perda no faturamento total da Copasa, pois a tabela aprovada para 2012 foi construída adotando o princípio do subsídio cruzado.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

COMANDANTE DO 7º BATALHÃO SE REÚNE COM GERENTE DE BANCOS


Em 02 de abril de 2012, às 17h, o Comandante do Sétimo Batalhão da Polícia Militar, Tenente Coronel Wagner Soares de Sant’Ana, juntamente com o Subcomandante da Unidade Major Antônio Pereira Neto e Oficiais da 50ª Cia PM se reuniram no auditório do 7º BPM com representantes e gerentes das agências bancárias da cidade, onde foram tratados assuntos inerentes a segurança dos estabelecimentos financeiros, como ações de criminosos nos golpes conhecidos como “saidinha de banco”, clonagem de cartões magnéticos através do dispositivo “chupa-cabra”, dentre outros. 

Também foram tratadas ações para evitar delitos como a instalação de “biombos”, detectores de metais, sistemas de vídeo-monitoramento dentro e fora das agências, sistemas de alarmes e da vedação do uso de aparelhos de telefones celulares dentro das agências.

Fizeram-se presentes na reunião os senhores Júlio Eustáquio Pontes, Regina Maria Gontijo e José Nemésio Resende representantes da CREDIBOM; Eraldo Caixeta da Silva, Gerente do Banco do Brasil; Wesley Paulo da Silva e o Sr Saulo Ribeiro Araujo, representantes do banco CREDESP, os quais entenderam a importância do assunto tratado e se dispuseram continuar com as ações em conjunto com a Polícia Militar em prol da segurança nas agências e de seus usuários.
     

Assessoria de Comunicação Organizacional – 7º BPM