Pular para o conteúdo principal

Equipe da Prefeitura inicia abordagem dos moradores de rua

Na última quinta-feira (3/1) a Secretaria de Desenvolvimento Social iniciou a operação Bom Samaritano. Seu objetivo é identificar os andarilhos e moradores de rua, ouvir suas reivindicações e oferecer ajuda para voltarem com dignidade ao convívio da família.
O trabalho está sendo feito por quatro servidores da Prefeitura, coordenados pela secretária Rosemaire Cássia dos Santos.
No primeiro dia a equipe abordou sete pessoas na frente da Rodoviária e na rua Dr. Miguel Gontijo. Todas foram entrevistadas e identificadas.
Das sete pessoas ouvidas, cinco manifestaram o desejo de regressar às suas cidades de origem.
Convênio
As pessoas abordadas foram fotografadas, mediante autorização, e sua imagem será postada na internet para facilitar a identificação por familiares e amigos. “Queremos estimular as famílias a virem resgatar essas pessoas”, afirmou a secretária Rosimaire.
A Secretaria de Desenvolvimento Social pretende fazer um convênio com entidade assistencial de Bom Despacho que possa atuar como casa de passagem. Desta forma os moradores de rua serão alimentados e poderão fazer sua higiene pessoal até serem encaminhados às suas cidades de origem.
Fim da esmola
Nas próximas semanas a Prefeitura vai iniciar o trabalho de conscientização da comunidade para que as pessoas não dêm mais esmolas nas ruas. Em vez disso elas serão orientadas a fazer contribuições financeiras para as entidades que prestarem assistência aos moradores de rua.
O gesto solidário de dar esmola a pedintes nas ruas contribui para atrair cada vez mais andarilhos e mendigos para Bom Despacho. Tanto que uma das pessoas abordadas por nossa equipe não quer sair da rua porque disse ganhar em média 120 reais por dia só com esmolas. Portanto, temos que mudar de conduta para resolver o problema”, afirmou a secretária Rosemaire.
Grávida
Uma das moradoras de rua abordadas na quinta-feira está grávida de 5 meses. Por isso, na próxima semana uma equipe da Secretaria irá acompanhar essa pessoa até sua cidade de origem, onde ela será entregue à família.
A abordagem, identificação e encaminhamento de moradores de rua vai continuar por tempo indefinido, inclusive para identificar a presença de eventuais quadrilhas de pedintes que vivem de esmola.
Denúncias da presença de moradores de rua podem ser feitas pelo telefone 3521.3727.
fonte: http://www.bomdespacho.mg.gov.br/

Comentários

Anônimo disse…
Excelente trabalho. Acredito que Bom Despacho vai melhorar com estas decisões e os moradores de rua que retornarem ao seio familiar resgatarão sua dignidade. A campanha de conscientização da população quanto a não dar esmolas também acho muito importante.