Governador Antonio Anastasia determina liberação de R$ 220 mil para obras em Pompéu



Recursos provenientes do ProMunicípio serão destinados para pavimentação de via urbana na cidade da região Central do Estado

O governador Antonio Anastasia determinou, neste sábado (26), em Pompéu, a liberação de R$ 220 mil, por meio do ProMunicípio, para obras de pavimentação de vias naquela cidade da região Central do Estado. Durante a solenidade, Anastasia foi condecorado com a Medalha do Mérito Municipal Dona Joaquina do Pompéu. Os recursos serão destinados ao asfaltamento da via principal do bairro Morada do Sol, com contrapartida de R$ 11 mil da Prefeitura. O ProMunicípio foi lançado, em abril deste ano, com o objetivo de fomentar o desenvolvimento municipal por meio de investimentos em infraestrutura viária, máquinas e equipamentos rodoviários, veículos, ações de saúde e educação. Somente neste ano, serão investidos mais de R$ 2,1 bilhões.
Ao assinar a liberação de recursos para Pompéu, o governador destacou que o ProMunicípio mostra a sólida parceria entre o Governo do Estado e os municípios. “O ProMunicípio é um programa criado para auxiliar os municípios mineiros em um momento em que eles atravessam grandes dificuldades. Na infraestrutura, estamos ajudando os municípios com convênios para pavimentação de vias, para aquisição de máquinas e melhoria das suas situações. É um projeto importante e que demonstramos o respeito e, ao mesmo tempo, a parceria com os municípios mineiros”, afirmou.
Homenagem
Durante a solenidade, Anastasia foi condecorado com a Medalha do Mérito Municipal Dona Joaquina do Pompéu. Criada em 2003, a honraria é concedida pelo prefeito municipal, por indicação do Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, Artístico e Histórico de Pompéu, a pessoas físicas e jurídicas que tenham se destacado em trabalhos de engrandecimento da cidade em diversos setores e em prol da memória e do legado histórico da matriarca Dona Joaquina Bernarda da Silva de Abreu Castelo Branco.
Ao receber a medalha, o governador Anastasia agradeceu pela honraria e falou sobre o papel de Dona Joaquina.  “Fico muito orgulhoso e honrado ao receber a medalha que reverencia uma das grandes personalidades da história de Minas Gerais. Dona Joaquina foi uma mulher avante de seu tempo, foi uma pessoa extraordinária e realizou uma obra magnífica do ponto de vista de desenvolvimento, de desbravar regiões ainda pouco conhecidas. Dona Joaquina nos legou não só o seu exemplo, mas, fundamentalmente, gerações e gerações de homens públicos, de pessoas e personalidades dedicadas a fazer o bem”, ressaltou o governador.
O prefeito de Pompéu e presidente do Consórcio dos Municípios do Lago de Três Marias (Comlago), Joaquim Reis, agradeceu ao governador pela liberação de recursos por meio do ProMunicípio e ressaltou que oferecer a Medalha Dona Joaquina do Pompéu ao governador Anastasia deve-se, principalmente, ao grande aporte de investimentos do Governo de Minas na cidade. “Para essa medalha são escolhidas pessoas que, realmente, contribuem para a nossa cidade. Dona Joaquina foi uma das grandes empreendedoras de Pompéu, de Minas e do Brasil. Tenho certeza que poucas mulheres tiveram sua coragem e ousadia, daí a importância da medalha que oferecemos”, ressaltou o prefeito. Além do governador Anastasia, receberam a honraria os secretários de Estado Antônio Jorge Sousa Marques (Saúde) e Eliane Parreiras (Cultura) e os juristas José Afonso da Silva e Edimur Ferreira de Faria.
Dona Joaquina do Pompéu
Joaquina Bernarda da Silva de Abreu Castelo Branco Oliveira Campos nasceu em Mariana (MG), no dia 20 de agosto de 1752. Era filha de Jorge de Abreu Castello Branco, natural de Viseu (Portugal), e dona Jacinta Tereza da Silva, nascida na Ilha do Faial. Dr. Jorge, após se tornar viúvo finalizou seus estudos eclesiásticos e ordenou-se padre.  Em 1763, padre Jorge de Abreu Castelo Branco se mudou para Pitangui, onde Joaquina conhece Capitão Inácio de Oliveira Campos, com quem viria a se casar no ano seguinte, quando tinha apenas 12 anos. Após o casamento, Joaquina e Capitão Inácio se mudaram para a fazenda de Nossa Senhora da Conceição, que pertencera a Antônio Pompeu Taques e possuía cerca de 1 milhão de alqueires, se estendendo de Pará de Minas a Pitangui e de Pompéu até Paracatu.
Dona Joaquina, desenvolveu seu lado empreendedor após enfermidade do marido, tendo que assumir a liderança da fazenda do Pompéu. Ela organizou os vários currais espalhados pelo “sertão” de Minas e implementou a criação do gado de corte.  Solidificou seu nome após fazer doações de mantimentos para abastecer a corte recém-chegada de Portugal em 1808. Dona Joaquina e Capitão Inácio tiveram 10 filhos, que deram origem a uma vasta descendência composta por 87 netos, 333 bisnetos, 1.108 trinetos que originaram diversas famílias.  Dentre os descendentes de Dona Joaquina estão autoridades políticas como o ministro do Império e senador Martinho Campos, o governador de Minas Benedito Valadares, o ministro e embaixador Affonso Arinos de Mello Franco e o ministro e jurista Francisco Campos. Dona Joaquina faleceu aos 72 anos de idade, em dezembro de 1824.
Também participaram da solenidade, o controlador-geral do Estado, Plínio Salgado, os deputados federais Domingos Sávio e Eduardo Barbosa, os deputados estaduais Duílio de Castro, Leonídio Bolsas e Tiago Ulisses, o coordenador do Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu, Hugo de Castro, além de prefeitos de municípios da região e descendentes de Dona Joaquina do Pompéu. Anastasia visitou os museus de Dona Joaquina e da Fazenda do Laranjo, que integram o Centro Cultural Dona Joaquina do Pompéu. 
Ag. Minas

Comentários