Cemig divulga medidas para um carnaval sem acidentes em Minas


Organizadores, população e órgãos públicos também devem se precaver para evitar o contato com a rede
Com a proximidade do Carnaval, a Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig alerta a população sobre os riscos de acidentes com a rede elétrica. Neste ano, a maior festa popular do País acontece entre os dias 1º e 4 de março e a Concessionária vem adotando uma série de procedimentos para assegurar a segurança dos foliões.

Em sua área de concessão, que abrange 774 municípios do Estado, a Cemig fez um levantamento das vias públicas onde vai ocorrer o Carnaval e os locais onde haverá a presença de trio elétrico.

“Estão programadas ações de inspeção e do plano de contingência de carnaval. A Cemig também está enviando cartas para todas as prefeituras e todas as arquidioceses de Minas Gerais com folder informativo sobre os cuidados com a rede elétrica durante as festividades”, explica o gerente de Relacionamento com Clientes Especiais do Poder Publico da Distribuição, Marco Antônio de Almeida.

A Cemig também vai disponibilizar um canal exclusivo para que todas as prefeituras possam entrar em contato com a Empresa durante a realização dos eventos do carnaval.

Em caso de acidente com a rede elétrica, as solicitações de atendimento podem ser feitas pelo Fale com a Cemig, no telefone 116. A central de atendimento funciona 24 horas, e a ligação é gratuita. A população também pode acionar o Corpo de Bombeiros ou a Polícia Militar: o telefone dos Bombeiros é 193 e o da PM é 190. A ligação também é gratuita.

Segurança e rede elétrica
De acordo com o engenheiro de normalização e tecnologia Demétrio Venício Aguiar, da Cemig, a montagem de palanques requer a atenção dos organizadores do evento para a existência das redes elétricas aéreas e, caso seja necessário algum tipo de escavação, subterrâneas.

“Os palanques devem ter sua altura calculada para não se aproximarem da rede elétrica. A montagem e a desmontagem dessas estruturas devem ser feitas com cuidado para que nenhum material se aproxime dos fios da rede durante a movimentação. Veículos de som e trios elétricos requerem uma verificação prévia do trajeto, para evitar a aproximação de suas partes ou de seus ocupantes dos fios e equipamentos da rede elétrica, respeitando-se a distância mínima de 1,5 metro”, afirma.

Ainda com relação aos trios elétricos, o engenheiro salienta que os cuidados devem ser redobrados, uma vez que podem ocorrer acidentes com hastes de bandeiras na rede.

Demétrio Venício Aguiar ressalta que deve haver muita precaução com as emendas dos fios usados em ligações provisórias de barracas ou equipamentos de som. Deve-se usar sempre um elemento isolante e com boa capacidade de proteção contra descarga elétrica.

Os organizadores da folia devem ficar atentos, pois somente profissionais qualificados e com a autorização da Cemig podem realizar esse serviço. “Não é permitido fazer ligações clandestinas, pois o risco de acidentes é muito grande. Existem casos em que esse procedimento irregular já causou incêndios em que pessoas se feriram”, destaca o engenheiro.

Outro cuidado diz respeito à instalação de equipamentos elétricos, como aparelho de som e refrigeração. O engenheiro atenta para a necessidade de manter esses equipamentos distantes de duchas, piscinas ou qualquer ambiente onde houver água.

Serpentinas metálicas
A comercialização das serpentinas metálicas está proibida desde 2012, pela Lei estadual 20.374. Em caso de descumprimento, o infrator ficará sujeito às penalidades previstas no Código de Defesa do Consumidor. A Cemig chama a atenção da população sobre os perigos da utilização de serpentina metálica e os riscos de acidente com a rede elétrica.

“As serpentinas têm partículas metalizadas e, quando concentradas, elas podem causar curto-circuito nas redes de alta tensão e provocar acidentes. Por precaução, as pessoas não devem atirar nenhum objeto em direção à rede elétrica”, destaca Demétrio Aguiar.

Comentários