sábado, 11 de outubro de 2014

Vereador Ricardo Alvarenga defende aprovação do Moto Táxi em Bom Despacho

Um projeto ainda está em pauta na Câmara Municipal. É o do Moto Táxi, que ainda foi não levado a voto no plenário do Poder Legislativo. De acordo com o Vereador Ricardo Alvarenga (PSDB), o projeto corre risco  de ser não ser aprovado pelos demais colegas. 

Conforme Alvarenga, apenas ele e o vereador Roberto Gontijo (PMDB) se manifestaram a favor do projeto do Moto Táxi em Bom Despacho. "Quem iria ganhar bastante seria a população, pois teria mais uma alternativa de transporte na cidade", disse o parlamentar em conversa com o Jornal Fique Sabendo. 

De autoria do prefeito Fernando Cabral, o projeto do Moto Táxi está na Câmara Municipal para ser voto desde meados deste ano. "A sua aprovação daria mais mobilidade ao transporte urbano em Bom Despacho", destacou Ricardo. 

Para ser aprovado, o Moto Táxi precisa da maioria dos votos dos vereadores na Câmara Municipal. 

Um comentário:

  1. É impressionante como a pobreza de espírito apoderou se dos representantes políticos de Bom Despacho, apesar deste meio de transporte ser utilizado em algumas partes do pais, ele jamais deveria se quer ser comentado aqui, já que se pode atravessar a cidade de um lado a outro em 30 minutos de caminhada devido ao seu tamanho.

    Alem disso, referir-se ao transporte de pessoas em motocicletas como mobilidade urbana em Bom Despacho, chega a ser ridículo, pois se trata de uma cidade onde não se permite fazer entregas dos produtos ( água mineral e gás de cozinha), obedecendo a uma lei federal que só é fiscalizada aqui, talvez por que nos outros municípios a coisas mais importantes a fazer e a fiscalizar.

    A Lei 4.384 /04 que proíbe o transporte de tais produtos parece ter como finalidade defender, e resguardar a integridade fica dos botijões de gás, e dos galões de água.

    O mesmo porem, não ocorre no caso do transporte de pessoas no mesmo veiculo, entretanto, neste caso que se dane a carga, ou seja, o passageiro! Pois o mesmo pode ser amassado, arranhado e quebrado, mais e daí! De acordo com os relatores e aprovadores desta lei, este tipo de carga não tem valor algum.

    ResponderExcluir