sábado, 12 de abril de 2014

Arsae-MG define índice de reajuste das tarifas da Copasa para 2014

Impacto nas contas dos usuários será menor que a inflação medida no período pelo IPCA e pelo IGP-M. Tarifa                                                                    Social já beneficia mais de 800 mil famílias


A Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) definiu o índice de reajuste das tarifas de água e esgoto da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), com aplicação por um ano a partir de 13 de maio próximo. A Resolução será publicada na edição deste sábado (12/04), no “Minas Gerais”, Diário Oficial do Estado. A Nota Técnica contendo todas as informações e o cálculo de cada componente do índice já está disponível no site www.arsae.mg.gov.br.
O impacto nas tarifas a ser percebido pelos usuários será de 6,18%. No período de maio de 2013 a abril de 2014, a inflação prevista é de 5,82% pelo INPC, de 6,49% pelo IPCA e de 8,35% pelo IGP-M, principais índices utilizados na economia. O reajuste nas tarifas da Copasa foi fortemente impactado pelo recente reajuste das tarifas de energia elétrica, que provocou um aumento de 14,59% nesse item das despesas da Companhia.
Para a definição do índice de reajuste nas tarifas da Copasa, a Arsae-MG aplicou a metodologia definida pela Agência em 2011 e submetida a Audiência Pública. Com o objetivo principal de manter o equilíbrio entre a capacidade de pagamento de usuários e a manutenção das condições para que o prestador oferte serviços com abrangência e qualidade, essa metodologia utiliza informações contábeis, gerenciais e de mercado da Copasa para apurar o efeito inflacionário nos diferentes tipos de custos do prestador.
Tarifa Social já beneficia 834 mil famílias
Um grande número de clientes da Copasa é beneficiado pela Tarifa Social, que permite a famílias de baixa renda o acesso a serviços de abastecimento e de esgotamento sanitário com valores compatíveis à sua capacidade de pagamento, com reduções de até 40% nas contas. Merece destaque o fato de que, após dois anos de implantação do novo critério de acesso ao benefício por parte da Arsae-MG, a Copasa já cadastrou mais de 834 mil famílias – o que representa um aumento de 163% no número de famílias beneficiadas pelo critério anterior (em abril de 2012 eram 317 mil famílias). Este importante fator de inclusão social hoje abrange 20% das famílias atendidas pela Copasa.
Ag. Minas

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Paciente com Parkinson pode ter boa qualidade de vida se fizer tratamento

Aline Leal Edição: Davi Oliveira
Uma doença degenerativa e progressiva, a doença de Parkinson já incapacitou muita gente, mas hoje (11), quando é lembrado o dia mundial da doença, o neurologista Vitor Tumas, da Academia Brasileira de Neurologia, diz que, quando corretamente tratada, ela não diminui a expectativa de vida do paciente e que são raros os casos em que provoca incapacidade.

O Parkinson, que não tem cura e raramente afeta pessoas jovens, geralmente atinge a população com mais de 60 anos. Estima-se que 3% da população com mais de 64 anos tenha a doença.

Os sintomas mais comuns são tremor nas mãos, rigidez e lentidão de um lado do corpo. De acordo com Tumas, o diagnóstico é feito diretamente pelo médico, geralmente neurologista, sem necessidade de exames. Podem surgir também depressão, alterações do sono, diminuição do olfato e constipação intestinal.
“Os sintomas começam a aparecer geralmente em um lado do corpo e vão progredindo ao longo do tempo, ficando sempre uma diferença de intensidade entre os dois lados. Se o paciente fizer o tratamento bem feito, consegue viver bem por um bom tempo”, explicou Tumas.

O especialista cita pesquisas que apontam fatores genéticos e ambientais, como por exemplo exposição a agrotóxicos, como causadores da doença. Os estudos também apontam que a cafeína protege do Parkinson.
Tumas ressalta que é muito importante começar o tratamento o mais cedo possível, para diminuir a evolução da doença, que em casos mais graves pode exigir intervenção cirúrgica.

O tratamento básico consiste em medicamentos para os sintomas motores. Esses remédios são vendidos no Programa Farmácia Popular do Ministério da Saúde com 90% de desconto. Ele deve ser associado a outros métodos de reabilitação, quando for necessário, como fisioterapia e fonoaudiologia.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Aneel define reajuste das tarifas da Cemig



A Agência Nacional de Energia Elétrica – Aneel definiu nesta segunda-feira (7/4) o índice médio de 16,33% para o reajuste das tarifas de energia elétrica da Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig, que passa a vigorar a partir dessa terça-feira (8/4).

O aumento para o consumidor residencial é de 14,24%. Para os consumidores industriais e o setor de serviços, atendidos em média e alta tensão de energia, o aumento médio a ser percebido será de 12,41%. Para os consumidores atendidos em baixa tensão o reajuste médio será de 15,78%.

De acordo com o gerente de Tarifas da Cemig, Ronalde Xavier Moreira Júnior, o consumidor somente vai perceber o reajuste total a partir da fatura de maio. “Isso acontece porque as datas de leitura das contas de energia são distribuídas ao longo do mês. Assim, em abril, os consumidores pagarão uma parte do consumo ocorrido antes de 8 de abril ainda conforme a tarifa antiga e a outra parcela do consumo já com o reajuste da tarifa”, explica o gerente.

Cálculo da fatura

Do valor cobrado na fatura, apenas 25,8% ficam na Cemig Distribuição e se destinam a remunerar o investimento, cobrir a depreciação e o custeio da Concessionária. Os demais 74,2% são repassados para cobrir a compra da energia (39,8%), encargos setoriais (4,9%) e encargos de transmissão (3,5%), ICMS (21%) e Pasep/Cofins (5%), que são custos repassados aos governos estadual, federal e outros agentes do setor elétrico.

Segundo Ronalde Xavier, o principal aumento de custos em 2014 foi o gasto com a compra de energia, em função da utilização das usinas termoelétricas desde o ano passado. “O preço da energia dessas usinas é praticamente o dobro das usinas de fonte hidráulica. O aumento dos custos com compra de energia foi de R$ 679 milhões quando comparamos 2014 com 2013. Somente esse componente é responsável por 7,80% do reajuste.”

POLÍCIA MILITAR REALIZA OPERAÇÃO EM BOM DESPACHO

 Na noite do dia 04 de abril de 2014, foi realizada uma Operação Blitz Policial na cidade de Bom Despacho, sendo empregados 16 policiais militares. 

Durante a operação foram realizadas blitzen de trânsito em vários pontos da cidade, sendo fiscalizados 102  veículos, abordadas 122 pessoas e aplicada 01 Auto de Infração de Trânsito. 

A Polícia Militar está sempre desenvolvendo ações voltadas para a prevenção e repressão qualificada, com o objetivo de proporcionar segurança à comunidade através da presença e visibilidade de seus representantes.



Assessoria de Comunicação Organizacional – 7º BPM

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Bom-despachense é destaque em Jornal Argentino



O jovem Italo Milo de 20 anos se mudou para a Argentina no inicio de 2014. O objetivo do bom-despachense é estudar medicina, assim como o irmão Rafael Milo, que já está há 3 anos no país vizinho. 

Fã  e ex-jogador do futebol amador de Bom Despacho, Italo Milo foi tema reportagem do Jornal Ovacion na editoria de esporte. O jovem atualmente acompanha todos os jogos do Newsl Old Boys, um dos clubes de futebol mais tradicionais da Argentina. 

Da direita para esquerda Italo com o irmão Rafael
Italo conta que é sócio torcedor do clube, programa que se pagar um valor mensal para assistir todos os jogos do time em seu estádio. "E depois de parar de jogar, sai  uma página com uma entrevista minha...hahahaha.. e em outro país, qual quer duvida é so comprar o jornal...hahhahahaha....#jornal la capital", comemorou em sua pagina no Facebook. 


Alimentos e passagens aéreas puxam alta da inflação em março

Vitor Abdala – Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger
Tomates
O preço da batata e do tomate teve alta de mais de 30% em marçoFoto Elza Fiúza/Agência Brasil
Os alimentos tiveram uma inflação de 1,92% em março deste ano, segundo dados divulgados hoje (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O grupo alimentação e bebidas respondeu por mais da metade da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que ficou em 0,92% em março.

Entre os produtos que tiveram as maiores altas de preço em março estão a batata-inglesa (35,05%), tomate (32,85%), feijão-carioca (11,81%), hortaliças e verduras (9,36%), ovo de galinha (8,21%) e leite longa vida (5,17%). Também registraram altas o cafezinho (3,32%), o óleo de soja (3,23%), carnes (2,25%), frutas (1,96%), farinha de trigo (1,07%) e pão francês (0,68%).

O grupo de despesas transportes também teve contribuição importante para a inflação de março, com taxa de 1,38%. As passagens aéreas foram o item individual que mais pesou no IPCA do mês, com inflação de 26,49% em março. Outros itens com aumento de preços foram o etanol (4,07%), a gasolina (0,67%) e o automóvel novo e usado (0,78%).

Dos nove grupos de despesa que compõem o IPCA, apenas comunicação registrou deflação (queda de preços) de 1,26%. Os demais, assim como alimentos e transportes, tiveram aumento de preços: despesas pessoais (0,79%), educação (0,53%), saúde e cuidados pessoais (0,43%), artigos de residência (0,38%), habitação (0,33%) e vestuário (0,31%).

terça-feira, 8 de abril de 2014

Governo libera R$ 1,5 bilhão para custeio de municípios

Luana Lourenço – Repórter da Agência Brasil Edição: Nádia Franco
O governo liberou hoje (8) R$ 1,5 bilhão de ajuda financeira para custeio dos municípios. É a segunda parcela de um total de R$ 3 bilhões prometidos pela presidenta Dilma Rousseff durante a Marcha dos Prefeitos, em julho do ano passado. O primeiro pagamento foi feito em setembro de 2013.


Pelo Twitter, a presidenta disse que o dinheiro já está disponível na conta das prefeituras e que os recursos deverão ser usados para garantir a melhoria dos serviços públicos nos municípios.

“Todos nós – governo federal, estados e prefeituras – temos o compromisso de responder às demandas por melhores serviços públicos, mais médicos, mais educação, mais transporte de qualidade, mais segurança”, escreveu Dilma em sua conta pessoal na rede social.

POLÍCIA MILITAR REALIZA OPERAÇÃO BLITZ POLICIAL EM BOM DESPACHO

Na tarde do dia 03 de Abril de 2014 foi realizada uma Operação Blitz Policial na cidade de Bom Despacho. Foram empregados 11 policiais militares da 50ª Companhia de policiamento e 06 viaturas policiais. 

A Operação visou a fiscalização e abordagens a veículos e a condutores em vários pontos da cidade, proporcionando segurança objetiva à comunidade através da presença e visibilidade da Polícia Militar. 

Durante a Operação foram abordados 73 veículos, apreendidos 04 veículos, confeccionados 11 Autos de Infrações de trânsito, 09 veículos retidos, registradas 04 ocorrências policiais e 04 Boletins de Ocorrência Simplificados. A Polícia Militar constantemente realizará operações visando o combate ao recrudescimento da criminalidade, desenvolvendo ações preventivas e a repressão qualificada.



Assessoria de Comunicação Organizacional – 7º BPM

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Vale Transporte em BD tem mais de 10% de aumento

Empresa responsável pelo transporte coletivo de BD.

A partir desta segunda-feira, dia 07 de abril, ficou mais caro  andar de ônibus em Bom Despacho, isso porque a empresa responsável pelo transporte coletivo da cidade reajustou o valor do vale transporte. Agora, o bilhete está custando a R$ 2,35 e não a R$ 2,10 como estava sendo cobrado anteriormente. 

A justificativa da empresa, segundo comunicado em jornal local, é que  o reajuste servirá para cobrir os custos de manutenção com pneus, combustível e também mão-de-obra. "A correção da tarifa neste momento se torna necessária para que a empresa possa recompor estes custos, além de manter os atuais benefícios sociais como Passe Livre e a Meia Tarifa Estudantil, e assim continuar prestando bons serviços, de forma regular, pontual", esclareceu em nota. 

Em Belo Horizonte, a Justiça suspendeu o reajuste da tarifa que era de R$ 2,65 e passou para R$ 2,80. A determinação é até o dia 01/05, para que a BH Trans possa apresentar um novo relatório sobre a análise de custos do novo reajuste.

Nesta segunda-feira, manifestantes invadiram a Avenida Afonso Pena  no centro da capital, para protestarem contra o reajuste da tarifa. Em Bom Despacho, não foi registrado nenhum ato como este.