Prefeitura de BD cria projeto de Lei que pode multar proprietários ou moradores de imóveis que tenham criadouros do Aedes Agypti

Adult female yellow fever mosquito, Aedes aegypti (Linnaeus), in the process of seeking out a penetrable site on the skin surface of its host.
Mosquito Aedes Aegypti
A Prefeitura de Bom Despacho, enviou na última segunda-feira, 14, um projeto de lei que pode multar de R$ 100 a R$ 1500,00 os proprietários ou moradores dos  imóveis que tem criadouros do mosquito transmissor da Dengue Aedes Aegypti. 

A proposta também autoriza aos  agentes de saúde a entrarem nos imóveis abandonados com suspeita de focos do mosquito transmissor. Os funcionários do municípios também poderão entrar nas residências dos moradores que os impeçam de entrar  para a sua avaliação. 

"Precisamos de instrumentos que permitam aos agentes públicos agirem de forma mais eficaz nas residências e nos quintais. Precisamos de instrumentos mais fortes que estimulem cada cidadão a cumprir a sua parte nesta luta que é de todos. Os vereadores também sabem dessa necessidade e por isto acredito que aprovarão a proposta", disse  o Prefeito Fernando Cabral, em nota enviada à redação do Jornal Fique Sabendo.

Recentemente em estudo divulgado pelo LIRAE (Levantamento Rápido do Índice de Infestação do Aedes Aegyti), realizado pelo Ministério da Saúde, Bom Despacho é a segunda cidade com o maior índice de infestação do mosquito transmissor em Minas Gerais. 

Comentários