Microempreendedores individuais poderão ter sede em casa

Apesar da crise que o Brasil vive atualmente, milhões de brasileiros tem procurado driblar o desemprego. Muitos deles  abrem o seu próprio negócio, mas  às vezes se esbarram na falta de capital ou até mesmo nas dificuldades em que o mercado  propõe. E para amenizar esse tipo de problema, em abril desse ano,  o Senado sancionou  a Lei Complementar 154/2016, que autoriza os microempreendedores individuais cadastrados ao (MEI), para  terem a sua sede em casa. 

O projeto é do Deputado Federal Mauro Marianni (PMDB-SC), que também acrescentou junto a proposta o parágrafo do artigo 18 da Lei Complementar 123/2006,  a qual facilita a entrada de pessoas serem enquadradas no Simples Nacional, sendo afastadas de restrições de leis estaduais que possam proibir o locação de endereço residencial para cadastro de negócio. 

Bom Despacho é uma cidade que possui na maioria empresas de micro e pequeno porte, além de contar com um número razoável de  microempreendedores individuais. Com a aprovação da Lei Complementar 154/2016, novos negócios podem surgir no mercado local, podendo com isso, gerar mais emprego e renda para o município. 

Dados

Segundo dados do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas empresas), em 2015 o Brasil registrou cerca de 5,6 milhões de microempreendedores em todo país, sendo que grande parte desse número, ainda paga aluguel para manter o seu negócio funcionando.

fontes para pesquisa: http://www12.senado.leg.br/

Comentários