Minas Gerais lidera exportação nacional de doce de leite

EUA, Reino Unido, Angola e Bolívia aparecem como os principais compradores do produto; em agosto, estado apresentou superávit de US$ 1,55 bilhão na balança comercial


O doce de leite tipicamente mineiro tem sido um dos destaques da balança comercial de Minas Gerais. Nos sete primeiros meses de 2016, além dos tradicionais produtos exportados (minério de ferro, café, açúcar, ouro e pedras preciosas), Minas Gerais foi o estado que mais exportou doce de leite no país (US$ 106,42 mil), seguido por São Paulo (US$ 27,07 mil) e Santa Catarina (US$ 13,06 mil). Os números, embora não tão expressivos quanto os de produtos tradicionais, mostra o esforço de Minas Gerais para agregar cada vez mais valor à sua pauta de exportações.  

Os dados compõem a balança comercial de Minas Gerais de agosto, divulgada mensalmente pela Exportaminas, unidade de comércio exterior do governo de Minas Gerais. De acordo com o levantamento, até julho deste ano, as remessas de doce de leite enviadas aos Estados Unidos representaram 83,8% das exportações mineiras do produto. Atualmente, o doce fabricado em Minas Gerais já caiu no gosto de países como Reino Unido, Angola e a vizinha Bolívia.

No último dia 21 de agosto, o doce de leite mineiro reafirmou sua posição de destaque no mercado nacional. Durante o 42º Concurso Nacional de Produtos Lácteos – realizado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), em Juiz de Fora (Território Mata) – os três primeiros lugares da competição que elegeu o melhor doce de leite do país foram mineiros. O campeão do concurso -- que contou com 11 categorias – foi o doce de leite de Viçosa. Em seguida as marcas Dom Coimbra e Boreal completaram o pódio. A avaliação foi feita por profissionais de universidades, centros de pesquisa, indústrias e dos serviços de inspeção federal, estadual e municipal. Foram julgados aspectos como: cor, textura, odor, aroma, sabor e consistência.

Avanço das exportações reforça superávit do estado

Paralelamente à diversificação dos produtos, as exportações mineiras continuam apresentando bom desempenho. Em agosto deste ano, o saldo da balança comercial de Minas Gerais, ainda segundo a Exportaminas, atingiu o montante de US$ 1,55 bilhão. Com o aumento de 19,6% em relação a julho, as exportações do estado totalizaram US$ 2,12 bilhões. Já as compras internacionais feitas por Minas Gerais em agosto foram de US$ 572,32 milhões.  Com o resultado positivo, Minas Gerais foi responsável por 12,5% das exportações e 4,5% das importações totais do país no período analisado.

A China mantém o posto de principal destino das exportações mineiras. O país asiático é responsável por 27% do total comercializado em agosto. Em seguida aparecem os Estados Unidos, com participação de 9%, seguido pela Holanda (6,5%), Reino Unido (5,2%) e Japão (4%).
Como nos meses anteriores, a China foi o principal fornecedor de Minas Gerais, com 21,4%, seguida por Estados Unidos (14%), Itália (9%), Alemanha (8%) e Argentina (7,5). Os principais produtos exportados por Minas Gerais foram minério de ferro, café, ferroliga, ferro fundido, ouro, pedras preciosas e açúcar. Já as compras internacionais do estado foram de máquinas e instrumentos mecânicos, máquinas e aparelhos elétricos, adubos e fertilizantes, produtos químicos orgânicos e automóveis.

Ag. Minas

Comentários