sexta-feira, 10 de junho de 2016

Menor cospe 3 pedras de crack durante abordagem da PM em Bom Despacho

Na noite de quinta-feira, 09, durante patrulhamento pelas ruas de Bom Despacho, a Polícia Militar visualizou um menor, que ao perceber a aproximação dos militares, levou a mão à boca com o objetivo de esconder alguma coisa. 

Minutos depois, os policiais abordaram o suspeito, que logo em seguida cuspiu três pedras de crack, que as havia escondido dentro da sua boca. 

Diante disso, o menor foi apreendido junto com a droga, sendo posteriormente encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil em Bom Despacho. 

Ainda conforme a ocorrência, o menor foi acompanhado pela mãe durante o seu deslocamento. 

quinta-feira, 9 de junho de 2016

MILITARES DA 7ª CIA PROMOVEM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Nos dias 05 e 07 de junho, militares do 5º Pel MAmb realizaram atividades em comemoração à Semana do Meio Ambiente.

De forma lúdica e descontraída, militares da Patrulha de Prevenção à Degradação  Ambiental apresentaram uma peça de teatro para 135 alunos do 4º ao 9º ano da Escola Municipal Federico Campos. Foram abordados os principais problemas que mais afetam o meio ambiente, em especial a poluição da água e seu uso de forma inadequada, uma vez que o município de Cedro do Abaeté, já passou por dificuldades ocasionadas pela falta de água e enfrenta problemas relacionados ao abastecimento.

Ao final, os alunos cantaram a música “Planeta Azul” de Chitaõzinho e Xororó, a qual retrata a apropriação degradante da humanidade sobre a natureza, provocando problemas como aquecimento global, bem como extinção de espécies animais e vegetais.
  
Já em Luz, militares do 3º Grupamento, em parceria com o CODEMA, distribuíram 200 mudas nativas e frutíferas, além de panfletos com dicas sobre o meio ambiente sustentável, queimadas e o uso racional da água.


Fonte: PMMG

Produtores mineiros têm até dia 10 para comprovarem vacinação contra a febre aftosa

Quem não comprovar a vacinação estará sujeito a multa de R$ 15,05 por animal; comprovação deve ser feita junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA)

Produtores rurais de Minas Gerais têm até sexta-feira (10/6) para comprovarem junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) a vacinação de seu rebanho bovino e bubalino contra a febre aftosa.  Essa comprovação refere-se à primeira etapa anual de imunização de bovinos e bubalinos contra a doença, finalizada em 31 de maio.

Quem não comprovar a vacinação estará sujeito a multa de R$ 15,05 por animal.

A comprovação pode ser feita por meio do site do IMA (www.ima.mg.gov.br) ou o produtor pode levar a declaração de vacinação já preenchida, juntamente com a nota fiscal de compra das vacinas, a um dos 209 escritórios do instituto.

O gerente de Defesa Sanitária Animal do IMA, Guilherme Costa Negro Dias reforça a importância do produtor informar ao IMA a vacinação de seu rebanho nesta primeira etapa pois essas informações são relevantes para o monitoramento da imunização do plantel mineiro. E já alerta os produtores para a próxima etapa, em novembro, quando deverão ser vacinados todos os bovinos e bubalinos com idade até dois anos de idade.

“A vacinação é a principal ferramenta para proteger o rebanho contra o vírus da febre aftosa. Por isso é importante estar sempre atento às duas etapas de vacinação que ocorrem nos meses de maio e novembro. Com isso, protegemos os animais contra a doença e garantimos para a manutenção do status de MG de área livre de febre aftosa com vacinação, o que garante o acesso dos produtos da bovinocultura mineira aos mercados internacionais”.

Ag. Minas

terça-feira, 7 de junho de 2016

Governo de MG entrega ambulâncias do Samu para a região Centro-Oeste

Ao todo, 31 veículos foram direcionados para suprir a rede de Urgência e Emergência dos 54 municípios da Região Ampliada Oeste


A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais(SES-MG) acaba de entregar sete ambulâncias do tipo Unidade de Terapia Intensiva (UTI) móvel e 24 do tipo unidade básica para o atendimento da Rede de Urgência e Emergência do Centro-Oeste (Cis-Urg). Os veículos foram recebidos pelo consórcio que irá gerenciar a rede. As bases das ambulâncias avançadas serão os municípios de Divinópolis, Formiga, Oliveira, Itaúna, Luz, Campo Belo e Nova Serrana.

De acordo com a  superintendente regional de Saúde de Divinópolis, Gláucia Sbampato Pereira, as ambulâncias não pertencem ao município, mas integram uma rede formada pelas unidades móveis e hospitais para suprir a Urgência e Emergência dos 54 municípios da Região Ampliada Oeste. “Com a implantação do Samu 192, a rede de Urgência e Emergência, controlada por uma Central de Regulação, atenderá aos municípios da região. As bases estarão em locais estratégicos para atender aos casos mais complexos e no menor tempo possível”, destaca.

Tempo este que é fundamental para prestar um bom serviço à população, segundo o secretário executivo do Cis-URg, José Márcio Zanardi. “As ambulâncias UTI’s - tripuladas por médico, enfermeiro e um condutor socorrista  ficarão dispostas em pontos estratégicos dentro da região Centro Oeste o que foi definido juntamente com o Estado para que possamos dar uma resposta no máximo em 40 minutos em cada chamada no 192”, esclareceu o Secretário do Cis-Urg, José Márcio Zanardi.

Rede de Urgência e Emergência 

A Rede de Urgência e emergência é composta pela Atenção Primária em Saúde, Unidades de Pronto Atendimento, pontos  de atenção hospitalar classificado de acordo com sua complexidade e função na Rede podendo ser classificados em: Hospital de Urgência Nível IV, Hospital Geral de Urgência Nível III,  Hospital Geral de Urgência Nível II,   Hospital de Referência ao Trauma Nível I,  Hospital de Referência às Doenças Cardiovasculares Nível I,  Hospital de Referência ao Acidente Vascular Cerebral Nível I e Hospital de Urgência Polivalente Nível I.

Com a implantação da Rede Urgência e emergência, a Região Oeste passará a contar com uma Central de regulação  com médicos, telefonistas auxiliares de regulação médica e rádio operadores para dar o menor tempo resposta às demandas solicitadas pelo 192. Com isso, a atenção às condições agudas adotada é a classificação de risco por meio do protocolo de Manchester informatizado. A SES-MG disponibiliza esse recurso  em cada ponto de atenção da Rede Regional de Urgência e Emergência para que a  linguagem seja  única na classificação de risco das demandas de cuidado de pacientes em condições agudas.

O desenho apresentado para as bases do SAMU contempla todas as seis microrregiões da Região Oeste com 7 Unidades de Serviço Avançado (USA) que contam com médico intervencionista, enfermeiro e condutor socorrista e 24 Unidades de Serviço Básico (USB) com técnico em enfermagem e condutor socorrista.

Ag. Minas

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Cidadão é roubado ao chegar em casa

Na madrugada de domingo, 05, por volta da meia-noite, a Polícia Militar compareceu a Rua Flávio Cançado Filho, Bairro Santa Rita em  Bom Despacho, após receber informações de que havia ocorrido um assalto a transeunte. 

Em relato aos policiais, a vítima informou que ao chegar em casa se deparou com indivíduo armado com um objeto pontiagudo. 

Ainda segundo a vítima, o homem anunciou o assalto e conseguiu levar cerca de  R$ 70,00 em dinheiro,  mais um aparelho celular e sua carteira de identidade. 

De acordo com a Polícia, depois do crime, o autor fugiu em rumo desconhecido. 

Inflação sobe mais para consumidores que ganham até 2,5 salários

A inflação de maio, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getulio Vargas (FGV), subiu mais para as famílias com menor renda: até 2,5 salários mínimos.

Dados divulgados hoje (6) pela FGV indicam que os preços dos grupos Habitação, Despesas Diversas e Comunicação dispararam e o Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1) fechou maio com alta de 0,84%.

O resultado, que apura a alta de preços junto às famílias de menor renda, chegou a ser 0,15 ponto percentual superior a do mês de abril (0,69%) e 0,2 ponto percentual superior ao IPC-BR (que abrange a totalidade das famílias) que encerrou maio em 0,64%.

Enquanto o indicador para as famílias de menor renda acusou, nos últimos doze meses, alta acumulada de 8,82%, o que mede a variação de preços para a totalidade das famílias variou nos últimos doze meses 9,15% - número 0,67 ponto percentual menor. No ano, o IPC-C1 apresentou variação acumulada de 4,69%.

Mais números

Segundo a FGV, a alta de 0,84% do IPC-C1 em maio reflete elevação de preços em três das oito classes de despesa componentes do índice, com destaque para Habitação (que passou de uma deflação de 0,46% para uma alta de 1,18%); Despesas Diversas (de 0,29% para 4,31%); e Comunicação (0,04% para 0,22%).

Em contrapartida, os grupos Transportes (1,12% para -0,40%), Saúde e Cuidados Pessoais (3,49% para 1,71%), Alimentação (0,62% para 0,53%), Vestuário (0,82% para 0,48%) e Educação, Leitura e Recreação (0,52% para 0,16%) apresentaram desaceleração em suas taxas de variação em relação a abril.

Ag. Brasil

domingo, 5 de junho de 2016

Prefeitura de BD diz que entrega de casas do 'Dona Branca" depende de Aval do Ministério das Cidade

A entrega das casas do Conjunto Habitacional Dona Branca está gerando inúmeras polêmicas nas redes sociais. No dia primeiro de junho, havia a expectativa de que as residências fossem entregues  às mais de 350 famílias contempladas pelo Programa Minha Casa Minha Vida, mas isso não ocorreu. No entanto, parte dos possíveis moradores participaram do último desfile de aniversário da cidade. 

Em conversa com o Jornal Fique Sabendo, a assessoria de comunicação da Prefeitura Municipal de Bom Despacho, destacou que a entrega das casas depende do aval do Ministério das Cidades. "Para realizar a entrega das casas, dependemos da autorização do Ministério das Cidades", alertou. 

Apesar da imprevisão da entrega, a Prefeitura de Bom Despacho destacou em nota que os moradores contemplados já podem solicitar a Copasa a ligação da água. " Normalmente, as famílias recebem as casas e depois solicitam a ligação. Para adiantar este processo e evitar demora após a entrega das casas, pedimos a Copasa que já adiante o serviço”, informou  o secretário de Desenvolvimento Social, Eduardo Costa. 

Conforme a Prefeitura de BD, para realizar o procedimento, 'os moradores devem levar seus documentos como identidade e CPF para confirmar o pedido'. 

Demora

Desde meados de 2015, os contemplados do Conjunto Habitacional Dona Branca aguardam a entrega das chaves das casas. Até o momento, não existe nenhuma exatidão de quando os futuros moradores  irão sair do aluguel.