sábado, 16 de julho de 2016

MEC discute reformulação no Fies e quer ampliar número de vagas

O Ministério da Educação discute um novo modelo para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A reformulação deverá garantir a sustentabilidade do programa e ampliar o número de vagas ofertadas, de acordo com o ministro da Educação, Mendonça Filho. A expectativa é que a novo modelo, chamado pelo ministro de Fies Turbo, possa ser lançado em 2017.


O ministro da Educação disse que a discussão contará com a participação das instituições privadas de ensino, do Banco do Brasil e da Caixa Econômica, especialistas e acadêmicos. Mendonça Filho citou também a possibilidade de participação de bancos privados.“Inauguramos um processo de discussão envolvendo as instituições privadas de ensino e esse processo nos levará a uma revisão completa, profunda e sustentável do Fies com um novo Fies a ser lançado. Esse novo Fies demandará um processo de discussão de 6 a 8 meses”, explicou em entrevista coletiva.


Mais vagas

Ele informou que o ministério estuda ainda a ampliação da oferta de vagas do Programa Universidade para Todos (ProUni) com a mudança dos critérios para a ocupação de vagas remanescentes. “Queremos modificar a regulação com relação ao uso de vagas do ProUni utilizando vagas remanescentes que estão disponíveis e que, até então, não são utilizadas tendo em vista o critério regulatório atual”, disse.

Mendonça Filho destacou que é preciso ampliar o percentual de estudantes na educação superior para alcançar as metas do Plano Nacional de Educação (PNE).

Ag. Brasil

Obra da Cobertura da Quadra do Pamonhão é retomada em Bom Despacho

Imagens atuais da Quadra do Pamonhão
No final de 2015, o Jornal Fique Sabendo publicou a reportagem que mostrou a paralisação da obra da Cobertura da Quadra do Pamonhão em Bom Despacho. Na época houve muita repercussão, tanto que as emissoras de televisão, Tv Integração e TV Alterosa, estiveram na cidade para abordarem o assunto. O término previsto era setembro do ano passado  e até o momento ainda não foi entregue à população. 

No entanto, há poucos dias houve uma licitação realizada pela Prefeitura de Bom Despacho para que a obra fosse retomada e a empresa vencedora do pregão é a VHS Engenharia, que poderá entregar o serviço até em dois meses de trabalho. Já a empresa MP Construções, que abandonou o projeto, foi multada pela atual administração municipal. 

De acordo com Angêlo Malaquias de Oliveira Jr. chefe do Departamento de Compras da Prefeitura de Bom Despacho, a MP Construções recebeu três multas por não cumprir o contrato que havia feito com o município. Além da obra da cobertura da quadra do Pamonhão, a empresa também abandonou as obras da Farmacinha Municipal, recém inaugurada no centro da cidade  e  de uma creche no Distrito do Engenho do Ribeiro. O valor total das 3 multas chega a R$ 174.591,78. 

Comunidade

Antes de ser reformada, a Quadra do Pamonhão era usada regularmente pela comunidade do Bairro do Rosário. Além dos moradores que utilizavam o local para a prática esportiva, a Prefeitura também utilizava o espaço para a realização de projetos do setor.  


sexta-feira, 15 de julho de 2016

Governo de Minas Gerais libera mais de R$ 220 milhões para Saúde


Recursos do Tesouro Estadual atenderão Atenção Básica, pagamento de fornecedores, Funed e Fhemig e outras instituições ligadas à SES


O Governo de Minas Gerais vai liberar R$ 227,5 milhões para a área de Saúde no estado. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde, Sávio Souza Cruz, durante a 224ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Bipartite (CIB-SUS), realizada na quarta-feira (13/7) na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Os recursos, oriundos do Tesouro Estadual, serão liberados ainda neste mês. 

A atual gestão da Secretária de Estado da Saúde (SES-MG) enfrenta uma dívida herdada dos governos anteriores de R$ 1,5 bilhão. “A minha principal preocupação, desde que assumi a Secretaria, tem sido equilibrar o fluxo financeiro com o orçamentário para minimizar os impactos do déficit que herdamos”, disse Sávio Souza Cruz.

Do total da verba liberada, R$ 40 milhões serão destinados para questões judiciais; R$ 10 milhões para pagamento dos fornecedores e R$ 120 milhões para quitar o último quadrimestre de 2015 da Atenção Básica – representada, principalmente, pelos postos de saúde que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  

 “Esperamos dar um alívio às secretarias municipais de Saúde na Atenção Básica. Vamos continuar trabalhando para obter os recursos e, dessa forma, garantir os serviços da saúde e ampliar as possibilidades de atendimento. Se tem algo que o cidadão brasileiro preza é saber que, pelo menos do jeito que o Brasil está estruturado constitucionalmente, ele tem assegurado o acesso universal à saúde. Depois de mais de 30 anos da vigência da chamada Constituição Cidadã,  temos o compromisso de manter o acesso do cidadão mineiro à saúde no momento em que ele está mais fragilizado”, enfatizou Cruz.

O restante da verba já foi repassado às instituições vinculadas à SES: R$ 27 milhões para a Fundação Ezequiel Dias (Funed); R$ 20 milhões para a Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig); R$ 5 milhões para a Fundação Hemominas e R$ 500 mil para a Escola de Saúde Pública (ESP).

CIB

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) é uma instância de negociação, pactuação, planejamento e avaliação da gestão das políticas de saúde, formada por gestores estaduais e municipais, representados pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e pelo Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais (COSEMS/MG).

Ag. Minas

Curso de Formação de Soldados começa dia 28 de Julho em Bom Despacho

Conhecido tradicionalmente por ser o berço da Polícia Militar de Minas Gerais, a unidade do Sétimo Batalhão receberá a partir do próximo dia 28 de Julho, o Curso de Formação de Soldados. Cerca de 60 soldados alunos serão instalados na cidade para participarem do treinamento da corporação. 

Segundo o Tenente Leonardo, Comandante de Pelotão da Cia de Policiamento da PMMG do Sétimo Batalhão, os recrutas irão para as  ruas, após obterem conhecimento de policiamento ostensivo, técnicas policiais, defesa pessoal e conhecimento sobre  disciplinas de Direito.

Além do 7 BPM de Bom Despacho, o 23 BPM de Divinópolis também receberá o curso. Ao todo serão 120 recrutas que irão participar do Curso de Formação de Soldados, que após se formarem,  atuarão em unidades da Sétima Região Integrada da PMMG. "O Curso acontecerá de julho de 2016 a abril de 2017", esclarece Tenente Leonardo em conversa com o Jornal Fique Sabendo. 

A última vez que Bom Despacho recebeu o Curso de Formação de Soldados ocorreu em 2009. Naquele ano, a unidade do Sétimo Batalhão formou cerca de 100 policiais para combater a criminalidade na região e no estado. 

quinta-feira, 14 de julho de 2016

POLÍCIA CIVIL DE BOM DESPACHO APREENDE SUSPEITO DE ASSALTO EM PADARIA

Na última quarta-feira, 13, por volta das 19h, ocorreu um roubo à mão armada numa Padaria no Bairro Santa Lúcia I em Bom Despacho. 

Nas redes sociais, foi postado o vídeo que mostra o suspeito quando usou uma arma de fogo para cometer o crime. 

Nessa quinta-feira, após realizar as investigações, a Polícia Civil de Bom Despacho apreendeu o suspeito, que é menor com idade entre 15 e 16 anos. O infrator  já  cometeu outros crimes na cidade. 

No assalto, o suspeito levou cerca de R$ 250,00 em dinheiro. 



quarta-feira, 13 de julho de 2016

Bom Despacho registra 3 assaltos na última terça-feira

Nos últimos dias, Bom Despacho registrou um alto número de assaltos. Os roubos aconteceram em estabelecimentos comerciais: Disk Cerveja, Mercearia e Posto de Combustível. Entretanto,  a Polícia Militar de Bom Despacho agiu  rápido e  conseguiu  prender  suspeitos. 

Na última terça-feira, 12, a Polícia Militar teve bastante trabalho, isso porque foram registrados 3 assaltos, sendo dois em estabelecimentos comerciais e um a transeunte. 

O primeiro aconteceu  quando um cidadão foi abordado  por um  assaltante na Av. Sandoval Mesquita (Norte/Sul)  e entregou o seu celular ao suspeito.  O segundo foi em uma padaria, onde conforme relato da vítima,  o autor entrou armado no local e anunciou o assalto. O terceiro ocorreu numa Mercearia no centro da cidade, roubo que houve perseguição policial e captura dos bandidos.  

No roubo à mercearia, a Polícia Militar apreendeu os suspeitos, sendo dois menores de idade. Junto com eles, os policiais recuperaram dinheiro e a moto roubada no assalto, além de  apreender as armas de fogo utilizadas pelos autores no crime.   


terça-feira, 12 de julho de 2016

Sétimo Batalhão completou 85 Anos de História em Bom Despacho

No último sábado, o Sétimo Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais comemorou 85 anos de Fundação em Bom Despacho. A unidade que atualmente pode ser considerado um ponto turístico da cidade, já se tornou um dos maiores símbolos da Polícia mineira.

Para se ter ideia, o 7º BPM foi criado em 19 de Junho de 1931 através do Decreto –Lei de número 9969 pelo Governador Olegário Maciel, sob a denominação de 7º Batalhão de Caçadores Mineiros da Força Pública do Estado de Minas Gerais. Logo depois,  no dia 09 de Julho do mesmo ano é que aconteceu a instalação da unidade em Bom Despacho.

Desde esse tempo, Bom Despacho formou inúmeros policiais para trabalharem no combate ao crime nas ruas do estado. O exemplo mais histórico aconteceu em 1932, na guerra constitucionalista, quando membros da unidade lutaram na  divisa dos estados de Minas Gerais e São Paulo.

Hoje a unidade está instalada no antigo prédio da estrada de ferro de Paracatu. No local também está a Vila Militar, onde  estão localizadas as mais de 95 residências, que abrigam funcionários da corporação.

O primeiro comandante do Sétimo Batalhão da Polícia Militar em Bom Despacho foi o Tenente-Coronel Edmundo Lery dos Santos. De lá para cá, outros comandantes tiveram a honra de  estarem sobre  o comando dessa unidade,  que ainda é considerada um dos pilares da Polícia Militar de Minas Gerais.

Além da Vila Militar, a unidade conta com o Colégio Tiradentes, onde é lecionado os ensinos médio e fundamental, a Praça de Esportes, Campo de futebol com a Pista de Cooper , Praça do  Coreto e o Memorial do Sétimo Batalhão, que está instalado na sede da unidade.


Produção de motocicletas cai 33,4% no primeiro semestre do ano

 A produção de motocicletas caiu 33,4% no período de janeiro a junho deste ano, somando 464.357 unidades, de acordo com dados divulgados hoje (12) pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). No mesmo período do ano passado foram produzidas 697.540 motocicletas.

No mês de junho, foram fabricadas 81.387 unidades, o que representa uma retração de 11,8% na comparação com maio e de 30,4% em relação a junho do ano passado.

Nos primeiros seis meses do ano, as vendas para as concessionárias chegaram a 452.368 unidades, 31,4% a menos do que no mesmo período do ano passado (659.093). Em junho, foram comercializadas 77.548 motocicletas, o que corresponde a uma queda de 11,1% na comparação com maio e de 23,3% sobre o mesmo mês de 2015.

Já as exportações registraram alta de 70,7% nos primeiros seis meses do ano, com a venda de 31.134 unidades no mercado externo. Os dados mostram também que em junho foram comercializadas 7.657 motocicletas, o que corresponde a um crescimento de 36,6% sobre maio e de 39,8% em comparação com junho do ano passado. Segundo a Abraciclo, o movimento positivo ocorreu devido à melhora do ambiente econômico da Argentina.

Segundo a entidade, foram licenciadas no primeiro semestre do ano 469.581 motos contra as 641.707 unidades vendidas no mesmo período de 2015, o que mostra um recuo de 26,8%. No mês de junho, foram emplacadas 73.343 motocicletas, 4,3% a menos do que o mês anterior (76.644). Em relação a junho do ano passado, quando foram vendidas 101.109 unidades, houve queda de 27,5%.

De acordo com o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian, a expectativa é a de fechar o ano de 2016 com queda de 13,7% na produção, recuo de 14,3% nas vendas no atacado e redução de 16,7% nas vendas no varejo. Apenas as exportações devem ter elevação (1,3%).

“O desafio para o segundo semestre é ultrapassar as 500 mil unidades no atacado, varejo e licenciamento e ainda superar as diferenças que perdemos no primeiro semestre. Isso será essencial para que consigamos manter esse nível de mais de 1 milhão de unidades que certamente será fundamental para todo o segmento”.

Empregos

Os dados mostram também que. até abril de 2016, o número de empregados no setor chegou a 14.004, enquanto o ano de 2015 fechou com 16.102 funcionários. “Já vimos algum movimento de adequação do quadro funcional em algumas marcas, então a tendência é de redução da empregabilidade ao longo do ano”, disse Fermanian.

Segundo ele, mesmo com essa possível tendência, a indústria tem se esforçado para manter a empregabilidade. Entretanto, se os volumes de venda e produção se mantiverem como os atuais, o número dos postos de trabalho no setor devem cair. Os resultados dependerão dos esforços de cada marca para minimizar o impacto no Polo Industrial de Manaus.

“Ainda não temos previsão de quantos empregos podemos perder, porque cada marca tem adotado estratégias diferentes. Se voltarmos para a produção de 2013, podemos perder cerca de 2 mil empregos até o final do ano, mas, se as indústrias forem conservadoras e voltarem ao patamar de 2011, podemos falar em 10 mil empregos.”

A cadeia de fornecedores também está sendo afetada, segundo Fermanian. “Eles estão em uma situação ainda mais difícil do que a indústria. Nossos associados têm relatado que tem havido bastante dificuldade para mantê-los ativos em Manaus e há alguns fabricantes que deixaram as atividades na Zona Franca de Manaus. No momento, o maior esforço é o de convencer esses fornecedores a manter as atividades por lá”.

Ag. Brasil

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Cemig dá dicas de economia e segurança na utilização do chuveiro elétrico

Devido à sua grande potência, o chuveiro é certamente um dos equipamentos elétricos que mais influenciam o consumo de energia elétrica dentro das residências, principalmente no inverno – quando é difícil prescindir do banho quente. Para diminuir o impacto na conta de energia pela utilização desse equipamento,  a Cemig recomenda uma série de dicas. 

Segundo  o técnico de soluções energéticas, Frederico Stark Rezende, a economia começa na hora de comprar o aparelho, pois “sempre é bom observar se o chuveiro tem o selo do Procel de economia de energia, sendo que os equipamentos mais eficientes são classificados com a letra A”. O consumidor pode observar ainda a potência do chuveiro: quanto maior, mais energia ele vai consumir. “Em média, um chuveiro costuma ter 4.400 watts de potencia e é responsável por, aproximadamente, 25% da fatura de energia”, explica.
  
Além de prestar atenção na potência do aparelho, as pessoas  devem ficar atentas à forma de uso, já que o consumo da energia é dado pela fórmula “potência vezes o tempo de utilização”. De acordo com Frederico Stark, os consumidores podem economizar energia ao reduzir o tempo de banho e ao desligar o chuveiro na hora de ensaboar. Outra atitude importante é em relação à mudança de posição da chave inverno/verão. ”Em Minas, mesmo sendo inverno, há cidades em que é possível deixar o chuveiro na posição verão, isso gera uma economia de, aproximadamente, 30%”, afirma o técnico.

Hoje em dia, estão disponíveis no mercado chuveiros com mais opções para regulagem da temperatura ou mesmo aparelhos que, quando instalados no chuveiro proporcionam um ajuste da temperatura mais adequado ao clima. “Esse recurso pode ser interessante para economia de energia uma vez que, com ajustes de temperaturas intermediárias, pode-se evitar que o consumidor permaneça com a chave seletora na posição inverno, consumindo mais energia”, afirmou.

Além disso, o consumidor deve avaliar a possibilidade de instalação de um sistema de aquecimento solar, pois o custo beneficio pode ser um atrativo.  

Segurança

Trocar a resistência do chuveiro quando ocorre à queima é uma tarefa relativamente simples, mas, como qualquer execução de serviços na instalação elétrica, pode provocar choques, se os devidos cuidados não forem tomados. Por isso, o mais prudente é que um profissional realize o serviço. Para fazer a substituição, a Cemig recomenda as medidas de segurança abaixo:

•        Para qualquer intervenção nas instalações elétricas da residência, o disjuntor correspondente ao circuito elétrico deve ser desligado.

•        Sempre adquira uma resistência nas mesmas características da original queimada: alterar as características do equipamento pode comprometer a qualidade do produto, bem como as instalações elétricas, que já estavam projetadas para a resistência utilizada anteriormente.

•        Após substituir a resistência e antes de ligar o disjuntor, abra a torneira e deixe-a aberta alguns segundos, o suficiente para que ela possa encher o chuveiro completamente de água, pois este procedimento evita a queima da resistência instalada.

•        Utilize sempre conectores apropriados.

•        Verifique se a potência do chuveiro retirado é compatível com a potência do chuveiro instalado. Caso o novo chuveiro tenha uma potência elétrica mais elevada, a instalação elétrica da residência deverá passar por uma inspeção de um profissional qualificado.

Fonte: Cemig

Polícia prende suspeitos de tráfico em Bom Despacho

No último domingo, 10, por volta das 12h40, a Polícia Militar recebeu a informação de que um suspeito havia escondido algo próximo a um poste na Rua Picão Camacho, centro de Bom Despacho. Logo em seguida, foi feita varredura no local, onde foram encontradas 10 buchas de maconha. 

A Polícia Militar abordou dois jovens com idades entre 18 e 20 anos, que supostamente eram apontados como suspeitos. Junto a eles, os policiais encontraram dois aparelhos celulares e a quantia de R$ 12,00 em dinheiro. 

Posteriormente, eles foram presos e encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil para prestarem mais esclarecimentos. 

Posto de Combustível é assaltado em Bom Despacho

Na noite do último sábado, 09, a Polícia Militar compareceu a uma Posto de combustível, próximo ao trevo de Bom Despacho na Br 262,  após receber informações de que teria ocorrido um roubo à mão armada no local. Os assaltantes levaram cerca de R$ 3 mil em dinheiro. 

Em relato aos policiais, a vítima afirmou que fazia a contagem do dinheiro do caixa, quando dois indivíduos chegaram ao local montados numa moto, sendo que o passageiro desceu da garupa e anunciou o assalto. 

Os autores levaram R$ 3 mil em dinheiro e fugiram pela rodovia Br 262 em sentido ao trevo de Moema. Segundo o BO, na saída, os bandidos atiraram para cima. 

IBGE: inflação sobe 0,47% para as famílias de menor renda

supermercadosA inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que abrange a variação de preços para as famílias de menor renda (de 1 a 6 salários) fechou junho com alta de 0,47%. Embora a taxa tenha sido quase a metade da alta de 0,98% de maio, é 0,12 ponto percentual superior à alta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que abrange as famílias de maior renda (até 40 salários) e que encerrou junho com variação de 0,35%.

Os dados divulgados hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que, com a alta de junho, o INPC fechou o primeiro semestre do ano com alta acumulada de 5,09%, bem abaixo dos 6,8% registrados em igual período de 2015, mas também acima dos 4,42% do IPCA do mesmo período: 0,67 ponto percentual.O INPC acumulado nos últimos doze meses ficou em 9,49%, abaixo dos 9,82% relativos aos doze meses imediatamente anteriores. Em junho de 2015 o INPC fechou em 0,77%.

Alimentação

Os produtos alimentícios se apresentaram com 0,83% em junho, a mesma variação de maio. O agrupamento dos não alimentícios teve variação de 0,31% em junho, bem abaixo da taxa de 1,05% de maio.

Dentre os índices regionais, o maior foi o de Campo Grande, com 0,81%, sob pressão da alta de 2,75% dos alimentos comprados para consumo em casa, bem acima da média nacional (0,87%).  Já a região metropolitana de Porto Alegre apresentou o menor índice: 0,08%.

O INPC tem a mesma metodologia do IPCA, as mesmas regiões metropolitanas e municípios e a mesma periodicidade, mas só atinge as famílias com rendimento de até 5 salários.

Ag. Brasil