terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Folia de Reis é reconhecido como Patrimônio Imaterial do Estado de MG

A imagem pode conter: 12 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé
Folia de Seu. Miguel/Grupo de Bom Despacho
Na última sexta-feira, dia 06 de Janeiro, data que se comemora o Dia de Santos Reis, o Governo de Minas Gerais, através do Governador Fernando Pimentel, recebeu alguns grupos de Folia de Reis no Palácio da Liberdade em Belo Horizonte. No encontro, o CONEP (Conselho Estadual de Patrimônio de Minas Gerais) reconheceu as Folias de Minas como Patrimônio Imaterial do Estado. 

“É um momento importante para nós. Não por coincidência hoje é Dia de Reis, dia 6 de janeiro, e esse é um dos ativos culturais mais importantes de Minas Gerais. A Folia de Reis tem mais de 300 anos que a gente comemora, festeja e que a gente participa. É uma tradição muito cara a todos os mineiros e mineiras. Por isso é com muita alegria que recebo vocês aqui hoje para prestar uma homenagem do povo de Minas Gerais, representado aqui pelo Governo, a todos os grupos de Folia de Reis”, destacou em nota, o governador Fernando Pimentel.

Segundo o Governo de Estado, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha) apresentou o resultado de um estudo que apontou   mais de 50 tipos de devoção e uma enorme  diversidade de folias em todo o  estado. Ainda de acordo com a Segov, no último dia 06,  depois de se reunirem com com o governador Fernando Pimentel, aproximadamente 200 foliões compareceram ao Museu Mineiro e andaram pelo Circuito Liberdade.

Em Bom Despacho, existem diversos grupos de Folia de Reis. Como a cidade se formou, na sua grande parte,  através comunidades rurais, ainda há foliões antigos  que seguram a Bandeira dos Santos Reis, durante o período de 25 de Dezembro a 06 de Janeiro, momento que marcou a chegada dos Três Reis Magos do Oriente ao local onde Cristo nasceu em Belém.  

300 Anos de História

Além de ser um período religioso, a Folia de Reis é um acontecimento histórico e cultural. Os grupos formados na maioria por homens  saiam durante a noite para visitarem as casas, onde carregam a bandeira dos Santos Reis. Para marcar o ritmo do som dos foliões, há sempre cavaquinhos, violões e violas e também há batida da Zabumba ou de um Surdão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário