Secretaria de Saúde explica valores sobre a prestação de serviço do Fumacê que chegam a R$ 63 mil

Image result for fumace bom despacho mg
 Moto fumaçê . Foto/ Prefeitura de Bom Despacho 
No dia dia 25 de novembro,  a Vereadora Cessão Queiroz ( PMDB) apresentou ao plenário da Câmara Municipal um requerimento que pede esclarecimentos sobre os valores contratados pela Secretaria Municipal de Saúde,  sobre a empresa (Motofog)  que presta serviço de  Fumaçê na cidade. Os valores chegam a R$ 63 mil no total para um trabalho a ser realizado durante 07 meses  em Bom Despacho. 

Segundo apurou a reportagem do Jornal Fique Sabendo, a Motofog, serviço de fumaçê custa R$ 9 mil por mês, sendo que deste valor, conforme explica a Secretária Municipal de Saúde Neide Braga, corresponde à utilização do veículo que é a motocicleta e mais o material que é usado no combate à endemias. 

Ainda de acordo com a Secretária, o valor mensal é baseado dentro da utilização do veículo,  que diariamente percorre os bairros de Bom Despacho com o uso do fumaçê, além da máquina que produz o material a ser utilizado neste serviço, como inseticida por exemplo, que  geralmente é usado para combater os focos da Dengue. "A manutenção do veículo e da máquina também é feito pela empresa contratada", destacou. 

No requerimento apresentado pela Vereadora Cessão, há o questionamento de como a contratação desta empresa seria uma medida eficiente, uma vez que o valor total gasto é de R$ 63 mil em um período de 07 meses, já que é suficiente para a aquisição de 02 automóveis? 

Investimento

Neide  afirmou que desde 2018, a Prefeitura Municipal de Bom Despacho tem utilizado o fumacê, já que  decidiu não esperar mais o repasse do Estado para manter o serviço de  combate a Dengue. A secretária informa que há municípios que o Ministério da Saúde não repassa o material a ser utilizado e mesmo assim são obrigados a manterem o índice baixo do infestação do Aedes Aegypti, que é em torno de 1%. Em Bom Despacho, com a utilização do fumacê, o índice está girando em torno de 5,8% baseado no último levantamento em outubro de 2019,  porém está controlado pois já houve registro de mais de 9%. 






Comentários