quinta-feira, 21 de janeiro de 2021

Dez regiões permanecem na onda vermelha para conter Covid


Nova deliberação mantém classificação das regiões de Minas até 30 de janeiro, sem expectativa de progressões.

O Comitê Extraordinário Covid-19 decidiu manter na chamada onda vermelha 10 das 14 macrorregiões de saúde previstas no Plano Minas Consciente. A classificação de uma região como onda vermelha significa maior restrição nas atividades socioeconômicas, só devendo funcionar ali os serviços considerados essenciais, como forma de tentar conter o avanço da pandemia causada pelo coronavírus.

A classificação está na Deliberação 119 do Comitê Extraordinário Covid-19, publicada nesta quinta-feira (21/1/21) no Minas Gerais, o Diário Oficial do Estado, e vale até o dia 30 de janeiro. As regiões na onda vermelha são: Centro, Centro-Sul, Jequitinhonha, Leste, leste-Sul, Nordeste, Oeste, Sudeste, Sul e Vale do Aço.

Três regiões – Nordeste, Norte e Triângulo – permanecem na onda amarela, de menor restrição. E apenas a região Triângulo-Sul ainda está na onda verde, sendo permitido o funcionamento de atividades não essenciais com alto risco de contágio, como cinemas, parques e teatros.

Desde o dia 7 de janeiro, quando os números da pandemia em Minas já tinham voltado a níveis preocupantes, de acordo com as autoridades sanitárias, são 10 as regiões na onda vermelha. Apesar de as primeiras doses de vacina contra a Covid-19 já terem chegado ao Estado, o Minas Consciente e os indicadores usados para avaliação de como deve funcionar a atividade econômica, em cada região do Estado, devem continuar servindo de parâmetro para a maioria dos governantes.

O plano Minas Consciente foi elaborado para orientar a possibilidade de flexibilização das medidas de isolamento social em cada município, permitindo a retomada parcial da economia, sempre observando o impacto das medidas no sistema de saúde. São utilizados dados  econômicos das regiões, mas, principalmente os dados epidemiológicos, a partir do monitoramento do número de casos da doença e da capacidade assistencial da região.

Os prefeitos, no entanto, cientes da realidade local, é que decidem se aderem ou não ao plano. Se a região está na onda vermelha, e a cidade está no plano, O Minas Consciente indica que, além dos serviços de saúde, apenas estabelecimentos como padarias, supermercados, farmácias e bancos devem funcionar.

Pandemia em Minas - De acordo com o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (SES), publicado na quarta-feira (20), em Minas já foram registrados 13.721 mortes em decorrência da Covid-19. No total, foram confirmados 659.385 casos da doença, sendo que 583.747 pessoas já se recuperaram. O número de casos ainda em acompanhamento era de 61.917, conforme esse boletim.

Leia outras notícias no Portal da Assembleia.

--
Assessoria de Imprensa da ALMG

Nenhum comentário:

Postar um comentário