terça-feira, 31 de agosto de 2021

Governador Zema afirma que Governo de MG tem mostrado empenho na busca da duplicação da BR 262 até Uberlândia


Governador Romeu Zema em entrevista ao Jornal Fique Sabendo.


No último sábado, 28, o Governador Romeu Zema esteve em Bom Despacho para participar do Lançamento do projeto de derivação de água do Rio São Francisco para o Rio Picão. Na ocasião em coletiva com a imprensa,  o Chefe de estado afirmou para que está empenhado na busca da duplicação da Rodovia  BR 262 até Uberlândia.


"Nós temos cobrado constantemente do Ministério da Infraestrutura, inclusive na próxima semana, a BR 381/262 que vai no sentido Leste /Espirito Santo estará tendo seu edital de concessão publicado e até novembro estará sendo concedida, e a medida que o Governo Federal concede estas estradas, ele tem condição de estar agilizando a duplicação de novas obras em outras estradas", afirmou o Governador Romeu Zema em resposta a pergunta do Jornal Fique Sabendo de Bom Despacho.


Apesar do momento não ser tão satisfatório no que diz respeito a recursos do Governo Federal por causa da pandemia, o Governo do estado de Minas Gerais, espera mais agilidade na obra de duplicação da BR 262  concluída até Uberlândia. "Sabemos da limitação dos recursos. A parte da rodovia Leste tem mais trânsito e a duplicação já está acontecendo, mas nós temos pleiteado que está duplicação avance até Bom Despacho, depois até Luz, Campos Altos e Uberlândia", comentou.


Deve-se lembrar que o Governador Romeu Zema é da cidade de Araxá, também com acsso pela BR 262. "Eu sou um dos maiores usuários e interessados porque uso ela direto", destacou.


Nos últimos anos, a BR 262 tem sido uma das mais  trafegadas pelo país. Diariamente, a rodovia registra inúmeros  acidentes e até o momento não surgiu nenhum anúncio oficial da duplicação da BR 262 de Nova Serrana a Uberlândia.

Um comentário:

  1. A Triunfo Concebra está tentando devolver a via ao Governo Federal; só se preocupou em instalar as praças de pedágio e a começar a cobrar. Escrevi à Ouvidoria da Empresa Concessionária e à ANTT; o caso virou um embróglio judicial. A empresa acabou recebendo penalidades por descumprir etapas previstas para avanço dos serviços, ensejando a redução do pedágiopara os atuais R$ 2,60 (Automóveis). Esses "fôrmas de fazer lobisomem" querem mesmo é dinheiro do BNDES com juros subsidiados. O Governo Federal e a Concessionária devem explicações à população que espera essa duplicação.

    ResponderExcluir