Cemig orienta consumidores a economizar energia no inverno

No inverno, as contas de energia costumam aumentar por fatores como o uso do chuveiro em potência máxima, o que aumenta em até 60% o gasto de energia, e a presença das crianças em casa em julho, além do fenômeno natural que faz os dias escurecer rapidamente, aumentando o consumo de lâmpadas elétricas. Contudo soluções simples podem minimizar os gastos e diminuir o consumo, como recomenda o engenheiro de soluções energéticas Leonardo Resende Rivetti Rocha, da Cemig.

“Em razão de sua elevada potência, os chuveiros são os equipamentos que mais consomem energia, representando cerca de 30% de uma residência. Além disso, nas férias escolares, a presença das crianças e adolescentes nas casas aumenta o tempo de utilização de televisores e computadores. Dessa forma, para reduzir a potência sempre que for comprar um equipamento, faça a opção para os mais eficientes, especialmente, os identificados com o selo Procel, da Eletrobras”, destaca.

Ainda, segundo o especialista, é sempre bom verificar o estado da borracha de vedação de refrigeradores, já que, se as portas não estiverem fechando corretamente, a geladeira ou o freezer irão gastar mais energia para resfriar os alimentos. “Apenas com essa mudança, a redução do consumo de energia pode chegar a 30%”, afirma Leonardo Rivetti.

O engenheiro, também, ressalta que a população deve evitar o maior consumo dos aparelhos mais potentes no horário de pico, como os aquecedores de ambiente. “Não existe preço diferente de energia para a residência ao longo do dia ou do ano, mas, se puder evitar o consumo maior entre 18 e 20 horas, irá ajudar o país, pois é durante esse período do dia que ocorre o horário de ponta do sistema elétrico brasileiro”, alerta.

Confira algumas dicas para economizar energia:

Reduzir termostatos: Seja no chuveiro, aquecedor, condicionador de ar, geladeira ou freezer, reduzir um grau no termostato pode representar uma economia de até 5% da sua conta.

Desligar quando não estiver em uso: Equipamentos elétricos e eletrônicos produzidos no Brasil antes de 2001 tendem a consumir bastante energia mesmo quando em stand by, mas mesmo os aparelhos mais modernos tendem a consumir alguma energia durante todo o tempo em que estão ligados na tomada, levando a até 35% de desperdício. Conectar carregadores, sintonizadores de TV a cabo, o televisor, o aparelho de DVD e até mesmo o seu computador em uma régua ou estabilizador que disponha de chave liga/desliga pode ser uma forma prática de interromper esse circuito sem tirar o equipamento fisicamente da tomada.

Iluminação: Evite acender lâmpadas durante o dia e aproveite ao máximo a iluminação natural. Prefira as lâmpadas fluorescentes compactas, pois elas duram mais e consomem menos energia. Pinte paredes e tetos com cores claras, que refletem melhor a luz, diminuindo a necessidade de iluminação artificial.

Geladeira: Evite abrir a geladeira frequentemente. Retire de uma só vez os alimentos de que precisa. Não guarde alimentos ainda quentes. Para saber se a borracha de vedação está em bom estado, faça o seguinte teste: coloque uma folha de papel entre a porta e a geladeira, feche a porta e tente retirar a folha, se ela sair com facilidade, está na hora de trocar a borracha. Repita o teste em vários pontos da porta da geladeira. Nunca utilize a grade traseira para secar roupas ou calçados.

Tomadas e fios: Tomadas quentes são sinônimo de desperdício. Por isso, evite o uso de benjamins. Emendas mal feitas ou com fios de bitolas diferentes causam perda de energia.

Celulares e Câmeras: Nunca deixe seu aparelho "dormir" carregando, ou seja, dê a carga e retire-os da tomada. Para câmeras digitais que não usam pilhas, aplica-se a mesma regra do celular. Só carregue o tempo necessário especificado no manual.

Computadores: Quando não estiver usando, mantenha o computador desligado. Dê preferência aos notebooks que consomem menos energia. Não deixe os acessórios do computador (impressora, scanners etc.) ligados sem necessidade.

Para saber mais sobre o uso da energia elétrica sem desperdícios, consulte o site da Cemig.


Comentários