Câmara de Bom Despacho Aprova Criação da CPI da Água

Vereador Vital Guimarães, Pres. da Cãmara Municipal de Bom Despacho
Na última segunda-feira, 18, a Câmara Municipal de Vereadores de Bom Despacho aprovou a criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar as causas do desabastecimento de água que ocorre na cidade há quase 1 mês. O objetivo, segundo os vereadores, é descobrir os motivos que levaram essa situação acontecer. 

Requerimento que aprovou a CPI da Água na Câmara de Bom Despacho
De acordo com Vital Guimarães, presidente da casa, a Comissão será composta pelos vereadores Dra. Rose Delegada, Dr. Fernando Pediatra e Fernando Branco. Os trabalhos de apuração já começaram essa semana, e as sessões que ouvirão os convocados, deverão ocorrer durante os próximos dias. Vale destacar que uma CPI tem o período de 90 dias para concluir os trabalhos, podendo obter ainda através de mais uma votação no plenário,  mais 90 dias de prolongamento caso seja necessário. 

Em Abril deste ano, a Câmara Municipal promoveu uma Audiência Pública em parceria com Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais. O encontro serviu para cobrar a Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), melhorias no abastecimento de água em Bom Despacho, pois já havia a iminência de racionamento no município. 

Intervenção e Multa

Na tarde de sexta-feira, 22, a Prefeitura de Bom Despacho publicou decreto de Intervenção da Copasa, o que garante ao município, a gestão de como será os trabalhos de abastecimento de água na cidade nos próximos dias, porém com o operacional da empresa. O interventor nomeado é o Secretário de Administração Municipal Dênis Carvalho. 

No mesmo dia, a Copasa Também foi multada em R$ 10 milhões de danos morais coletivos e mais R$ 50 mil dia, aplicada pela Primeira Vara da Comarca de Bom Despacho, através do pedido de liminar da Promotoria da Defesa do Consumidor do Ministério Público de Minas Gerais. 

Comentários