quarta-feira, 17 de junho de 2020

Asma: é possível controlá-la?





Maior complexo hospitalar privado de Uberlândia chama atenção para a doença que atinge mais de 6 milhões de brasileiros 
 

Tosse com ou sem secreção, falta de ar, sensação de aperto no peito ou chiado, são alguns dos sintomas dessa doença respiratória muito comum: a asma, cujo dia nacional de controle é 21 de junho.   

A asma é uma doença crônica, que afeta as vias respiratórias, e atinge cerca de 6,4 milhões de brasileiros com mais de 18 anos, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) de 2015, do  Ministério da Saúde. Ao levar em consideração as crianças e adolescentes, esse número aumenta para 20 milhões. Ainda de acordo com a pesquisa, as mulheres são mais acometidas pela doença. 

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que existam 300 milhões de pessoas em todo o mundo que sofrem com a asma. O Brasil ocupa a 8ª posição no ranking mundial de prevalência da doença. 

Segundo a pneumologista do Santa Genoveva Complexo Hospitalar Dra. Bruna Zanatta Franco,  ‘asma brônquica’ e  ‘bronquite asmática’ são nomes diferentes dados para a mesma doença, e a hereditariedade é um fator importante. “Essa doença não tem cura. Por ser inflamatória, tem controle e, por isso, é importante realizar acompanhamento médico periodicamente. O objetivo principal do tratamento é controlar a asma e prevenir riscos futuros. Mas por ser uma doença sazonal e heterogênea, ela pode se desenvolver em qualquer fase da vida”, explica. 

 

 

O risco da Covid-19 para quem tem asma 

Como o novo Coronavírus ataca, sobretudo, os pulmões, o paciente asmático tem mais chances de desenvolver os sintomas mais graves da doença, caso seja infectado por ele. 

"Sintomas leves como febre, coriza e tosse seca não devem causar preocupação. O grande problema é que, em alguns casos, o vírus pode provocar a pneumonia viral, o que leva a uma reação inflamatória que, para quem já tem a saúde mais debilitada, pode ser fatal. Portanto, esse grupo de pacientes deve ter ainda mais cautela na prevenção à Covid-19 e seguir corretamente o tratamento da asma para mantê-la controlada", finaliza a médica.   
 

Prelo Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário