ALMG implementa ações para economia de água e energia

Diante da atual crise hídrica, a necessidade de economizar água e energia nunca esteve tão em pauta. Atenta a essa questão, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) está implementando uma série de medidas para a redução do consumo nas suas dependências.

Um dos focos dessa iniciativa é o ar condicionado, que consome ao mesmo tempo água e energia. “Estimamos que 40% do nosso consumo de água decorre do uso desses aparelhos”, explica o gerente-geral de Suporte Logístico da ALMG, Marcelo Silveira. Segundo ele, o objetivo é reduzir o consumo de água em cerca de 30%, percentual de economia recomendado pelo Governo do Estado a toda a população em função dos baixos níveis dos reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Assim, o funcionamento do ar condicionado foi reduzido em uma hora. Além disso, a temperatura do ar foi elevada em um grau. No Edifício Carlos Drummond de Andrade, um dos anexos da ALMG, a refrigeração vem sendo desligada em alguns andares nos dias menos quentes.

Para garantir maior economia de água, está sendo reduzida a pressão nas torneiras das pias. Além disso, a instalação de arejadores vai proporcionar uma economia de 60% da água consumida no acionamento das torneiras. Outra providência para economizar água é a revisão das boias dos reservatórios. Também será estudada uma forma de se aproveitar a água produzida pelos condicionadores de ar instalados na cobertura do Palácio da Inconfidência, edificío sede do Poder Legislativo estadual.

Energia - As lâmpadas fluorescentes serão substituídas gradativamente por LEDs. Com isso, espera-se a redução de 44% no gasto de energia com iluminação, com uma economia anual de aproximadamente 53.919 kWh (o equivalente a R$ 290 mil).


fonte: ALMG

Comentários