SUS realiza vistoria em todos os mamógrafos da rede até junho


Cerca de 2.190 mamógrafos do SUS e rede conveniada passarão por vistoria realizada pelo Ministério da Saúde em 823 municípios de todos os estados e do Distrito Federal. A ação busca coletar dados para melhorar o funcionamento e a distribuição dos aparelhos, para então garantir o acesso aos exames de rastreamento do câncer de mama a todas as brasileiras acima de 40 anos.

O mapeamento começou no dia 12 de maio e passará primeiro pelas 27 capitais brasileiras, a previsão é que até o dia 17 de junho a vistoria seja realizada em todas as unidades de saúde que possuem mamógrafos mantidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Cerca de 700 auditores do Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) participam da força-tarefa.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de 50,87% dos aparelhos estão operando abaixo de sua capacidade de realização de exames. Esse é um dos fatores que serão observados durante a avaliação, além de localização, marcas, modelos dos aparelhos e funcionários envolvidos na operacionalização dos mamógrafos (como médicos, enfermeiros e técnicos de radiologia).
“O número de mamógrafos é suficiente para atender a demanda do SUS, mas eles possuem baixa produtividade. Faremos uma força-tarefa para conhecer a situação de cada aparelho do SUS e garantir o acesso ao exame”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, durante encontro com auditores do SUS, em Brasília.

A ação é um dos desdobramentos do Plano Nacional de Prevenção, Diagnóstico e Tratamento de Câncer de Colo de Útero e de Mama, lançado pela presidente Dilma Rousseff em março. Para os próximos quatro anos, o plano prevê investimento de R$ 4,5 bilhões para o controle da doença.

Direito à mamografia

Lei 11.664/2008, que entrou em vigor em 29 de abril de 2009, reafirma o que já é estabelecido pelos princípios do Sistema Único de Saúde: todas as mulheres a partir dos 40 anos têm direito à mamografia em qualquer um dos pontos de atendimento da rede. Entretanto, o INCA sugere que mulheres entre 40 e 49 anos realizem o exame clínico das mamas (ECM) uma vez por ano. O ECM, feito por médicos e enfermeiros treinados, detecta tumores superficiais de até 1 centímetro.

O órgão aconselha o início dos exames de mamografia para mulheres saudáveis a partir de 50 a 69 anos a cada dois anos, ou segundo recomendação médica. O exame é realizado em um aparelho apropriado, chamado mamógrafo, que comprime a mama de forma a fornecer melhores imagens e, consequentemente, melhor capacidade de diagnóstico. O INCA afirma que o desconforto provocado durante o exame é suportável.

fonte: Portal Eco

Comentários