Motoboys terão direito a adicional de periculosidade

Quem trabalha com motocicleta agora tem direito à adicional de periculosidade.

O Ministério do Trabalho e Emprego publicou, nessa terça-feira, portaria que aprova o regulamento. Com isso, a lei, que foi publicada em junho desse ano, passa a valer, como explica Rinaldo Marinho, diretor do departamento de segurança e saúde no trabalho do MTE:

A regulamentação considera perigosas atividades de trabalho com o uso de moto em vias públicas. Assim, motoboys e motofretistas, por exemplo, vão receber adicional correspondente a 30% do salário.

A notícia foi bem recebida pelos profissionais, como destaca Gil Almeida, presidente do SindimotoSP, o Sindicato dos Motoboys do Estado de São Paulo:

Quem utiliza o meio de transporte apenas no deslocamento de casa para o trabalho não pode receber o benefício.

O adicional de periculosidade também não vale para quem trabalha com veículos que não precisam de placas ou de carteira de habilitação e para atividades em locais privados ou que utilizem moto somente em casos eventuais.

Karol Assunção - Ag. Brasil

Comentários