Uso de fogos de artifício nas festas de Ano Novo pode causar graves acidentes

A Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) oferece orientações para o correto manuseio e utilização segura dos artefatos no réveillon


Carlos Alberto/Imprensa MG
Seguir as instruções do fabricante e acionar os fogos em áreas abertas são algumas das recomendações
Seguir as instruções do fabricante e acionar os fogos em áreas abertas são algumas das recomendações
Download
No período de festas de fim de ano, o Hospital João XXIII (HJXXIII), da Rede Fhemig, referência estadual para o tratamento de queimaduras, registra um aumento de 12% a 15% do número de atendimentos e de 8% a 10% das internações em razão de acidentes com fogos de artifício. 
 
O Serviço de Queimados do HJXXIII recebe, a cada ano, dezenas de pessoas, entre crianças, homens e mulheres, vítimas de ocorrências ligadas ao manuseio desses artefatos. Segundo o chefe do Serviço de Cirurgia Plástica e Queimados do hospital, Carlos Eduardo Guimarães Leão, 43% das vítimas de queimaduras (por vários agentes, inclusive por fogos de artifício) são crianças de zero a dez anos de idade. Por isso, todo cuidado é pouco, especialmente agora, com a proximidade das comemorações de virada de ano.
 
Manuseio incorreto
 
O foguete de mão é o que mais causa acidentes. Ele provoca queimaduras de terceiro grau e pode, até mesmo, causar a perda de membros. Além disso, também pode acontecer a laceração dos dedos, mãos e rosto. Dentre as principais causas das ocorrências envolvendo os fogos de artifício está o manuseio incorreto. É comum as pessoas não seguirem as instruções dos fabricantes e não verificarem a procedência desses artigos, assim como, frequentemente, estarem alcoolizadas. Outro fator determinante para que haja acidentes é a manipulação dos fogos pelas crianças ou a sua presença ou participação durante o acendimento dos artefatos.
 
Cuidados
 
É fundamental para a segurança que o explosivo somente seja acionado em áreas abertas. Outro cuidado importante é não colocar um foguete sobre o outro. No caso de acidentes, a parte afetada deve ser lavada em água corrente e coberta com um pano limpo umedecido em água fria. Em nenhuma hipótese, deve ser usada outra coisa que não seja água corrente. A vítima precisa ser encaminhada, imediatamente, ao atendimento médico através do acionamento do SAMU pelo telefone 192 ou do Corpo de Bombeiros pelo 193.
 
Dicas para soltar fogos de artifício com segurança
 
• Nunca permita que crianças soltem fogos;
• Não compre fogos de artifícios clandestinos porque eles não são testados;
• Compre os modelos que vêm com uma base para o encaixe em suporte ou use uma extensão. Não olhe para cima quando o foguete estiver sendo disparado;
• Antes de acendê-los, siga, rigorosamente, as instruções do fabricante;
• Não utilize fogos após ingerir bebidas alcoólicas;
• Nunca solte fogos em locais com grande concentração de pessoas;
• Jamais lance fogos na direção de outras pessoas;
• Nunca faça experiência, modifique ou tente fazer seus próprios fogos de artifício;
• Solte fogos longe de residências. No mínimo, a 100 metros de distância;
• Não solte fogos perto de hospitais, postos de combustíveis, aeroportos e fiações;
• No caso de os fogos não estourarem, jamais tente reaproveitá-los.

Ag. Minas

Comentários