quinta-feira, 4 de março de 2021

Assembleia de Minas reconhece Estado de Calamidade Pública de 99 cidades

 

Secretaria Municipal de Saúde de BD/|Foto Jornal Estado de Minas


Bom Despacho está entre os municípios aprovados


Na manhã desta quinta-feira 04, a Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais reconheceu e  aprovou quatro projetos de resolução que reconhecem até dia 30 de junho dE 2021, a prorrogação do estado de calamidade pública ou início da situação de exceção  de 99 municípios mineiros em virtude da pandemia do Covid-19. Bom Despacho está entre eles.

A lista Também inclui cidades da região metropolitana de BH, como a capital mineira, Betim, Contagem,  Uberlândia no Triângulo Mineiro que nos últimos tem registrado um número de infecção da doença e Juiz de Fora na região da  Zona da Mata, divisa com o estado do Rio de Janeiro. 

Ao mesmo tempo, os deputados aprovaram  o Projeto de Resolução (PRE) 111/21, que abrange 24 municípios, o qual trata a prorrogação de estado calamidade pública de Belo Horizonte, Alvorada  de Minas, Araguari, Barão de Cocais, Bela Vista de Minas, Bias Fortes, Bocaiuva, Bom Despacho, Brumadinho, Buenópolis, Caeté, Campestre, Candeias, Capela Nova, Capinópolis, Carrancas, Contagem, Corinto, Coronel Xavier Chaves, Cristiano Otoni.

Conforme a ALMG, este mesmo projeto também reconhece o estado de Calamidade Pública de Bicas, Carlos Chagas, Conceição da Barra e Coromandel.

Governo cria onda roxa no Minas Consciente e decreta fechamento em duas regiões do estado

 



Objetivo das medidas é restabelecer, com velocidade, a capacidade de assistência hospitalar do Triângulo Norte e Noroeste


Para conter a evolução da pandemia e reestabelecer com velocidade a capacidade de assistência médica das macrorregiões Noroeste e Triângulo do Norte, preservando a rede hospitar em todo o Estado,  o Governo de Minas decretou o fechamento dessas duas macrorregiões de Saúde do Estado. A determinação foi aprovada nesta quarta-feira (3/3) pelo Comitê Extraordinário Covid-19, grupo que se reúne semanalmente para avaliar os indicadores da doença no estado.

As 60 cidades que compõem as duas macrorregiões passarão para a onda roxa do Minas Consciente, faixa criada para contemplar as medidas mais severas de restrição, como toque de recolher das 20h às 5h e aos finais de semana. As normas passam a valer nesta quinta-feira (4/3), após a publicação no Diário Oficial.

Outras três regiões mineiras – Norte, Triângulo do Norte e Leste do Sul – também estão em estado de alerta e poderão ser incluídas na onda roxa, caso apresentem piora nos indicadores. Juntas, elas englobam 166 municípios. O monitoramento para avaliar a quarentena nessas localidades é feito diariamente.

Já as regiões Sul e Vale do Aço regrediram da onda amarela para a onda vermelha do Minas Consciente. Assim, o Estado possui duas regiões em onda roxa; oito na vermelha; e duas na amarela.


Ag. Minas

Mulher é atendida pelo Samu após cair de Moto em Bom Despacho


Na manhã desta quinta-feira, 04, por volta das 07h, uma mulher de 23 anos sofreu uma queda de moto. Ela foi atendida pelo Samu e levada logo em seguida para o Pronto Atendimento de Bom Despacho.

De acordo com o SAMU, ao chegar no local do acidente, a Unidade de Suporte Básico fez os primeiros atendimentos. A vítima estava consciente e estava com escoriações nos braços e pernas.

A mulher foi imobilizada e foi encaminhada para o Pronto Atendimento de Bom Despacho.

quarta-feira, 3 de março de 2021

Quadro Atualizado do Coronavirus em Bom Despacho


 

O impacto da pandemia no comportamento dos cães



*Por Adriana de Oliveira, cinóloga e etóloga especialista em comportamento canino

 

Cães cada vez mais fazem parte da nossa vida e da nossa rotina, faz muito tempo que esses laços foram estreitados, fazendo com que mais que cães, esses seres tão especiais, ocupem o espaço de membros das nossas famílias. 


Vivemos nos últimos meses situações inéditas para toda a população e cada um, à sua maneira, buscou formas de viabilizar a dura realidade do confinamento.


O que se viu foram inúmeras pessoas despreparadas, impactadas pelo tempo livre e extra do confinamento, desesperadas por alguma atenção, distração ou qualquer tipo de interação que os devolvessem a sensação de uma vida normal. Vimos a adoção de cães em abrigos subir para números nunca antes vistos...e eu senti que teríamos em breve uma catástrofe, também nunca vista antes. Assim que as vidas voltassem ao normal, as rotinas se organizassem, muitas pessoas que adotaram por impulso, não estariam preparadas para a realidade de uma vida cotidiana e as responsabilidades dos cuidados com um cão.  Portanto a informação nesses casos, da forma correta de educar e de solucionar problemas de comportamento já existente e, também, traçar uma rotina adequada e amparar esses donos de cães, é emergente afim de evitar abandono, por pura falta de preparo.

Temos, portanto, dois grupos de cães distintos:


Grupo 1 - Cães que já conviviam com suas famílias antes da pandemia.


Os cães desse grupo sofreram mudanças nas rotinas. A grande maioria foi educada e condicionada dentro de rotinas totalmente diferentes. Disponibilidade de tempo e de pessoas costumava ser mais escassa antes da pandemia. O cão costuma ficar ansioso quando não entende o que se espera dele. Quando acostumado a uma rotina, isso muda drasticamente, o cão entra em um processo de adaptação, ele precisa de certa forma entender e antecipar o que acontece a sua volta. Quando não consegue fazê-lo, os distúrbios de ansiedade começam a aparecer. Alguns cães respondem a ansiedade com distúrbios psicossomáticos, podendo adoecer fisiologicamente, outros podem se tornar agressivos ou agitados e outros desenvolvem apatia.  


Grupo 2 - Cães adotados no período da pandemia. Foram condicionados a uma disponibilidade de tempo excessiva, pessoas sempre presentes, concessões, liberdade em excesso. 


No caso desse grupo de cães, o que preocupa, é a rotina que eles encontrarão. Temos a métrica de não permitir a um cão, na fase infantil ou da adaptação, aquilo que ele não terá permissão para fazer quando adulto. Esse grupo de cães, na sua maioria, irá desenvolver ansiedade por separação. Distúrbios no processo do entendimento do vínculo e da liderança, pela liberdade demasiada que lhe foi oferecida na fase de educação e da adaptação. 


Ambos os casos são preocupantes, porque abalam não somente a saúde e o comportamento do cão, mas também debilitam e fragilizam a harmonia desse membro dentro de uma convivência com seu grupo.

Para ambos os casos existem maneiras de colocar as coisas no lugar, dessensibilizando o cão para essa nova realidade e rotina. Entendendo seu comportamento instintivo, podemos nos comunicar diretamente com eles em uma linguagem clara e assertiva. O que nos permite não só corrigir o que precisa ser corrigido, mas também alinhar comportamentos e emoções, tornando não só o cão mais feliz e saudável, como todo o grupo a sua volta. Evitamos abandono, distanciamento, distúrbios de comportamento e, permitimos que o cão cumpra sua verdadeira função junto a uma família que é levar harmonia e fazer parte de um grupo.


Transitar o cão de uma realidade canina, para uma realidade humana, é o que as pessoas costumam fazer de forma intuitiva e daí nasce a grande maioria dos distúrbios. É muito comum a essa convivência tão próxima, as pessoas oferecerem uma vida quase humana aos seus cães e, como cães, expostos a problemas humanos, eles não conseguirão resolvê-los. Essa é outra realidade a essa convivência tão próxima que o confinamento nos expôs. 



 www.textoassessoria.com.br 

Pequenas empresas veem oportunidades geradas pela crise

 


      Pesquisa foi feita pela Serasa Experian


Apesar de quase metade (49%) das micro, pequenas e médias empresas terem sofrido impactos negativos devido à crise gerada pela pandemia de covid-19, 90% acreditam que o momento abriu novas oportunidades. Esses são os resultados da pesquisa feita pela Serasa Experian ouvindo 521 empreendedores de pequeno e médio porte.

Para 38% dos empresários, a crise abriu espaço para aprender novas modalidades de vendas, 33% acreditam que o momento permite empreender e inovar, enquanto 33% estão revendo as parcerias e os fornecedores. Outras oportunidades citadas pelos micro e pequenos empreendedores foram: aplicar estratégias de acordo com o perfil dos clientes (26%), investir em novas tecnologias (26%) e ter mais tempo para planejamento e gestão (21%).

Mais da metade (52,6%) dos empresários pretende expandir os negócios com o fim da crise e retomada da economia, enquanto 29,2% estimam que conseguiram voltar ao mesmo patamar de antes da pandemia. 

Impactos


Fora os 49% que afirmam ter sofrido os efeitos negativos da crise, 36% disseram não ter tido perdas e 15% conseguiram ter um saldo positivo no período. 

A principal mudança estrutural promovida pelas empresas foi a alocação de recursos para trabalhar e atender de forma remota, mencionada por 53,2%, seguida pelos investimentos em tecnologia para as vendas não presenciais (51,7%). A gestão financeira foi um ponto em que 39,4% dos empreendedores fizeram alterações importantes para passar pelo período.

Ag. Ebc Brasil

terça-feira, 2 de março de 2021

PROCON disponibiliza atendimento por telefone


 

Através do DISQUE PROCON são realizados agendamentos para atendimento presencial, esclarecimentos de dúvidas ou orientação ao consumidor.


O DISQUE PROCON consiste em reservar o horário das 17h00m às 18h00, de segunda-feira à sexta-feira para atendimento exclusivo via telefone. Neste período, os atendentes do Procon estão empenhados em atender exclusivamente através do telefone 3521-2280.

 

Através do DISQUE PROCON são realizados agendamentos para atendimento presencial, esclarecimentos de dúvidas ou orientação ao consumidor.


A medida apresentou bons resultados, pois evitou aglomerações na sala de espera do Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), os atendentes podem direcionar maior atenção na análise dos casos dos consumidores que ligam, o consumidor passou a ter um atendimento prévio com a triagem do caso, evitando comparecimento desnecessário ao PROCON, favorecendo o atendimento de pessoas idosas que tem dificuldade de locomoção.


Em razão dos resultados alcançados, a medida será continuada após o fim da pandemia do Covid-19.

Fonte: Câmara Municipal de Bom Despacho

SINE de Bom Despacho oferece 35 vagas de trabalho

 



O SINE (Sistema Nacional de Emprego) oferece 35 vagas de trabalho em Bom Despacho. A informação é confirmada pela PrefeituraMunicipal, parceira do programa no município.




O maior número de vagas ofertadas é para o cargo de auxiliar de eletricista de instalações. Também há  vagas para vendedor externo e vendedora.


Os interessados devem buscar mais informações pelo telefone (37) 3522.5001 ou comparecer à sede da Acibom ( Associação Empresarial de Bom Despacho), localizada na Rua Marechal Floriano Peixoto, Centro de Bom Despacho.

Samu socorre homem que caiu do Caminhão em Bom Despacho


Na tarde da última segunda-feira, 01, o Samu compareceu à Rua do Rosário em Bom Despacho, após receber a informação de que um homem havia caído de um caminhão.

Segundo o SAMU, a equipe de Suporte Básico fez o atendimento  da vítima de 39 anos. Ele estava consciente e  que se queixava de dores no pescoço.

Conforme o SAMU, o homem foi imobilizado e levado para o Pronto Atendimento de Bom Despacho.

segunda-feira, 1 de março de 2021

Quadro Atualizado do Coronavirus em Bom Despacho


 

MULHER É PRESA AO TENTAR COMPRAR DROGAS PELA POLÍCIA MILITAR



No último domingo, 28, a  Polícia Militar de Bom Despacho prendeu uma mulher que confessou ter entregado um celular numa boca de fumo na Rua da Olaria, centro da cidade.  A prisão ocorreu após a Polícia receber a informação de que havia ocorrido  um furto de celular. 

De acordo com a PM, diante do flagrante e de posse de mandado de busca e apreensão, equipes militares compareceram ao local, onde também foram apreendidos alguns materiais, que foram 02 televisões, vários celulares, dinheiro e 01 porção de maconha, além de  mais materiais para embalar drogas. 

Diante do exposto, a autora A.M.S foi presa e levada para a Delegacia de Polícia Civil de Bom Despacho para prestar maiores esclarecimentos.